Câmara adia discussão sobre criação de cargos no município. Prefeitura avalia abertura de novo concurso público

21 de novembro de 2019
Movimento Mais Mulheres no Poder luta por uma bancada feminina no Legislativo / Câmara de Maringá

A Câmara de Maringá começaria a discutir nesta quinta-feira (21/11) o projeto de lei de autoria do Executivo que cria o cargo de analista para sete especialidades e a função de biomédico no município. No entanto, a pedido do líder do prefeito na Câmara, vereador Alex Chaves (MDB), o projeto foi retirado da pauta por duas sessões.

O texto cria 35 vagas de 40 horas semanais no funcionalismo do município. Entre as 35 vagas, 32 são para analistas com ensino superior e três são para biomédico. As 32 vagas vão ser distribuídas nas especialidades de administração, contabilidade, ambiental, direito, financeiro, negócios imobiliários e turismo.

A Prefeitura de Maringá tem divulgado que as vagas criadas serão ofertadas no próximo concurso público em 2020. No entanto, o secretário de Recursos Humanos, César Augusto de França, afirma que não é certeza que esses cargos serão ofertados.

Segundo ele, o município tende a organizar um concurso público no ano que vem, mas não está definido quais cargos serão contemplados.

“Pode ser que [esses cargos] estejam no concurso público do ano que vem ou em outros concursos em dois ou três anos. Isso depende do momento, mas como entendemos que é interessante estruturar o quadro de cargos que existe, demos andamento e fizemos o projeto de lei”, explica o secretário.

Segundo a proposta, o preenchimento dos cargos criados vai ser realizado de forma gradual e vai ficar condicionado à prévia dotação orçamentária. As atribuições e os requisitos específicos de cada função estão disponíveis no texto do projeto de lei.

Os vereadores voltam a discutir o projeto de lei na sessão marcada para o dia 3 de dezembro. De acordo com César de França, a criação do cargo de biomédico atende uma demanda específica da Secretaria de Saúde.

No caso dos analistas, eles vão atuar como assessores da secretarias e realizar, por exemplo, análises de processos e pareceres internos.

O secretário explica que a função contribui para a melhoria dos serviços prestados pelos órgãos municipais. “Traz agilidade nos processos administrativos e segurança de atuação para os secretários, o que gera um ganho absurdo”, diz.

Confira a divisão de vagas por cargo

  • Analista municipal – administração: 4 vagas
  • Analista municipal – contabilidade: 10 vagas
  • Analista municipal – ambiental: 1 vaga
  • Analista municipal – direito: 13 vagas
  • Analista municipal – financeiro: 2 vagas
  • Analista municipal – negócios imobiliários: 1 vaga
  • Analista municipal – turismo: 1 vaga
  • Biomédico: 3 vagas

A Prefeitura de Maringá está com um concurso público em andamento. O período de inscrições terminou na segunda-feira (18/11) e as provas objetivas e de títulos serão aplicadas em 15 de dezembro. No total, são 57 vagas para cargos de nível médio, técnico e superior. Os salários variam entre R$ 1.255,49 e R$ 6.310,04 para jornadas de 20h a 40h semanais.