Acabou a vacina pentavalente nos postos de saúde de Maringá. Ministério da Saúde tem problemas no fornecimento

Por: - 31 de outubro de 2019
Falta da vacina pentavalente atinge a rede pública em todo o Brasil / Rede Amazônica/Reprodução

A Secretaria da Saúde de Maringá divulgou nota oficial nesta quinta-feira (31/10) para informar que a vacina pentavalente está temporariamente indisponível na rede pública do município e do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo país.

De acordo com o Ministério da Saúde, responsável pela distribuição das vacinas, o fornecimento seria normalizado em outubro, o que não ocorreu. Agora, há uma nova expectativa de que a vacina pentavalente volte a ser distribuída até o final de novembro.

A orientação da Secretaria de Saúde de Maringá é que os pais ou responsáveis voltem a ligar em uma das 33 Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) dentro de 30 dias, para verificar se a situação se regularizou.

A vacina pentavalente é importante dentro do calendário de vacinação. São aplicadas três doses nas crianças aos dois meses, quatro meses e seis meses de vida.

O objetivo é proteger os bebês contra cinco doenças de alto risco. É uma proteção contra a difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e de uma bactéria responsável por infecções no nariz, nas meninges e na garganta.

Em algumas cidades brasileiras, há informações de falta da vacina desde maio de 2019.

Por meio de nota, o Ministério da Saúde comunicou que o problema foi ocasionado pela reprova em testes de qualidade realizados pela Anvisa e pelo Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) em amostras que seriam adquiridas.

A reprova fez com que as compras com o antigo fornecedor fossem interrompidas, e como no Brasil não há laboratório que produz a vacina, a indefinição fez o estoque de vacina pentavalente acabar. Por mês, há um consumo de aproximadamente 800 mil doses no pais.

A única alternativa no momento para proteger os bebês é recorrer à iniciativa privada, onde é oferecida a vacina hexavalente. A diferença em relação à vacina pentavalente, é que a vacina também traz a imunização contra a poliomielite, além da proteção contra as outras cinco doenças.

Uma pesquisa feita pelo Maringá Post nesta quinta-feira (31/10) em casas de vacina da cidade mostram que cada uma das três doses da vacina hexavalente custa R$ 300.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.