Guarda Municipal e Polícia Civil resgatam mulher de 52 anos mantida em cárcere privado em Maringá

9 de agosto de 2019
Após denúncia, a Guarda Municipal de Maringá resgatou mulher de 52 anos que estava sendo mantida em cárcere privado / PMM

Na manhã desta sexta-feira (9/8), a Guarda Municipal e a Polícia Civil resgataram uma mulher de 52 anos que era mantida em cárcere privado pelo companheiro na Vila Santo Antônio, em Maringá. Ela também foi vítima de várias agressões e só foi libertada após uma denúncia feito pelo pai no 153, o telefone de emergência da Guarda Municipal. 

De acordo com a denúncia, a mulher estaria continuamente sofrendo agressões físicas e psicológicas do companheiro, além de ser proibida de sair de casa. As equipes foram até o local e a vítima confirmou a denúncia. Segundo a mulher, que apresentava hematomas, o agressor a acordou com tapas no rosto nesta quinta-feira (9/8) e ela pediu ajuda ao pai. 

De acordo com informações da Guarda Municipal, o agressor, cuja idade não foi confirmada, foi preso em flagrante e levado para a 9ª Subdivisão Policial (SDP) de Maringá, onde vai permanecer preso ao menos até a audiência de custódia, que vai acontecer na próxima semana.

Os guardas municipais não precisaram a quanto tempo a mulher era mantida em cárcere privado na residência. 

Na quinta-feira (8/8), a Guarda Municipal de Maringá atendeu outra situação de cárcere privado. Uma mulher de 35 anos foi abordada pelo ex-companheiro na noite de quarta-feira (7/8) no centro de Maringá, após sair do trabalho. A mulher, que tem medida protetiva contra o homem por conta de agressões, foi colocada a força dentro do carro e levada para a casa dele, no Jardim Aeroporto, zona Leste de Maringá. 

A vítima ficou presa na residência até as 13h de quinta-feira (8/8), quando o agressor a liberou para ir para o trabalho, sob ameaças. Ao chegar no local de trabalho, a mulher entrou em contato com a Guarda Municipal e fez a denúncia. Ela relatou que, além de ter sido impedida de sair da residência, foi agredida e estuprada. 

Com a ajuda da vítima, a equipe da Guarda Municipal realizou buscas nos locais em que o agressor poderia estar e o encontrou na casa da mãe. Ele foi preso e levado para a 9ª SDP de Maringá. De acordo com informações da Guarda Municipal, eles haviam ficado juntos por cerca de cinco anos, mas estavam separados há alguns meses.