Aplicativo “Petis” atendeu 376 pedidos de castração de animais em Maringá. Ideia é criar feira de adoção online

Por: - 5 de agosto de 2019
Por meio do aplicativo é possível solicitar a castração para cães e gatos / Prefeitura de Maringá

Lançado há pouco mais de dois meses, o aplicativo “Petis” pretende se tonar uma rede de bem-estar animal e trazer mais informações sobre os pets de Maringá. Até agora, o aplicativo reúne 3.312 usuários e 2.724 pedidos de castração. Desse total, 376 castrações foram realizadas pela Prefeitura de Maringá e outras 389 foram aprovadas. 

Por enquanto, a ferramenta ajuda apenas na castração de cães e gatos, mas a ideia é que outros serviços como adoção e doações de animais também sejam realizados por meio do aplicativo. Outro objetivo é reunir dados que possam formar um censo populacional dos animais da cidade. Com os dados dos usuários cadastrados, a ferramenta já tem informações de 5.060 animais, dos quais 2.095 são gatos e 2.965 cachorros. 

O desenvolvedor do “Petis”, Marcos Paliari, explica que a ferramenta ainda está em desenvolvimento e que em até dois meses devem ser feitas novas atualizações. Entre as novidades está a criação da feira de adoção online. Os doadores poderão colocar fotos e informações sobre o animal que pretendem doar e todo processo de adoção será feito por meio do aplicativo.

Marcos Paliari diz que o principal objetivo ao criar o “Petis” era desenvolver um aplicativo que solucionasse o problema apresentado e tivesse um papel educacional. “A gente via que tinha bastante animal abandonado e queríamos conscientizar as pessoas que animal não é objeto, tem que cuidar. A castração é uma das formas que a gente encontrou para conscientizar. Além de ser um negócio, o principal objetivo é a causa educativa”.

Desenvolvido por meio do edital de inovação da Prefeitura de Maringá, o “Petis” foi lançado no dia 21 de maio e está disponível para iOS e Android. Único serviço disponibilizado pela ferramenta até agora, a castração pública é destinada a cães e gatos, com no mínimo três e no máximo sete anos de idade, de qualquer sexo, sem raça definida (vira-latas) e com boas condições de saúde.

Os pedidos de castração podem ser feitos pelo próprio aplicativo. Por meio do “Petis”, o contribuinte registra e adiciona a foto do animal para obter o Registro Geral do Animal (RGA). Após o cadastro, o usuário visualiza o status do pedido de castração e ao final avalia o atendimento da clínica que realizou o procedimento.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.