Bolo da 21ª Festa de Santo Antônio em Maringá vai ter 113 metros e 5.013 medalhinhas. Uma delas é de ouro

Por: - 11 de junho de 2019
Bolo da Festa de Santo Antônio do ano passado. Neste ano, cerca de cem voluntários vão trabalhar na preparação dos 113 metros de bolo / Divulgação

A 21ª Festa de Santo Antônio de Maringá começa na sexta-feira (14/6) e vai até domingo (16/6), quando o tradicional bolo com as medalhinhas vai ser vendido aos fieis. A expectativa da Paróquia Santo Antônio de Pádua é receber entre 15 mil e 20 mil pessoas nos três dias do evento.

Cerca de cem voluntários vão participar da preparação do bolo que vai ter 113 metros e vai ser recheado com 5 mil medalhinhas de aço, 12 de prata e 1 de ouro. As 13 medalhas diferenciadas simbolizam o Dia de Santo Antônio, que é comemorado nesta quinta-feira (13/6) pela Igreja Católica.

Bolo da 20ª Festa de Santo Antônio / Divulgação

Para a produção do bolo, são utilizados mais de 680 kg de farinha de trigo, cerca de 620 kg de açúcar refinado, mais de mil dúzias de ovos e 580 kg de doce de leite.

Às 6h30 de domingo (16/6), o padre da Paróquia Santo Antônio de Pádua, Neri Dione Squisati, vai fazer a benção do bolo, e a partir das 7h, iniciam as vendas. Vão ser aproximadamente 16 mil pedaços, vendidos por R$ 4 reais cada.

Os fiéis podem levar suas próprias vasilhas, ou comprar na hora, por R$ 1. Considerando a média dos últimos três anos, a previsão é que a venda de todos os pedaços termine por volta das 14 horas. 

Nos três dias, a 21ª Festa de Santo Antônio vai ter mais de dez barracas típicas de Festa Junina, com quentão, pastel, cachorro-quente, salgados, milho verde, pamonha, doces, espetinho e outros. Também vai ter um parque infantil e apresentações culturais.

O dinheiro arrecadado nas barracas e com a venda do bolo vai ser revertido para os trabalhos da Paróquia Santo Antônio de Pádua, seja com a manutenção da igreja, salão ou atividades pastorais realizadas ao longo do ano.

Segundo o pároco Neri Dione Squisati, Santo Antônio tem fama de casamenteiro, mas é intercessor de todas as causas. “Ele é um grande intercessor junto a Deus, para todos aqueles que confiam a ele e buscam uma graça especial. Pode ser um casamento, mas também pode ser por conta de alguma enfermidade, ou desemprego, ou alguma outra coisa que a pessoa necessita. A tradição da medalha é um ato de devoção de cada pessoa que espera encontrá-la e fazer um pedido a Santo Antonio”, explica.

É o caso da Vera Lucia Alonso dos Santos, que estava desempregada em 2016, e colocou sua intenção na Trezena de Santo Antônio. Na festa, ela encontrou a medalhinha no bolo e, na mesma semana, ela conta que conseguiu um trabalho de diarista três vezes por semana. Após dois meses, Vera passou a trabalhar de segunda a sexta-feira, em meio período. 

“Em 2017, fui fazer a Trezena em ação de graças e, de novo para minha surpresa, durante a Trezena, eu fui registrada em meu trabalho. Continuo nesse trabalho e louvo a Deus por isso e pela intercessão de Santo Antônio. Minha patroa é depressiva e eu consigo, com a minha fé, ajudá-la”, conta Vera Lucia.

Jacira do Carmo não encontrou a medalhinha, mas sempre foi devota a Santo Antônio e obteve a graça que buscava. “Após minha separação, fiquei com meus dois filhos pequenos e sem muitas perspectivas. Só tinha uma certeza no coração: de que a fé e as orações iriam me fortalecer. Consagrei meus filhos a Santo Antônio, dois meninos, um com oito e outro com dois anos. Todos os dias, olhava para a imagem do Santo e pedia: ‘Santo Antônio, cuida dos nossos meninos, protege e guia’”, lembra Jacira.

Após 26 anos, os dois filhos cresceram e formaram suas famílias. “Hoje sinto no coração o desejo de expressar esta maravilha que Santo Antônio fez na vida dos meus filhos e por tantas graças derramadas sobre minha família. Todos os dias, olho para a imagem dele e continuo pedindo: ‘Santo Antônio, cuida dos nossos meninos e de suas famílias’, diz.

Programação da 21ª Festa de Santo Antônio

Sexta-feira (14/6)

  • 19h – Santa Missa
  • 20h – Abertura oficial
  • 20h30 – Dança de quadrilha com a catequese
  • 21h – Show com a Banda Bravo Charlie

Sábado (15/6)

  • 18h30 – Santa Missa
  • 20h – Dança de Quadrilha com jovens
  • 21h – Show com Bárbara Carrie

Domingo (16/6)

  • 6h30 – Benção do bolo
  • 7h – Início da venda dos pedaços de bolo
  • 7h30 – Santa Missa
  • 9h30 – Santa Missa
  • 14h30 – Show de prêmios
  • 18h30 – Santa Missa
  • 20h30 – Show com Vitor Maia

Local: Paróquia Santo Antônio de Pádua, Praça Santo Antonio de Padua s/n – Vila Santo Antonio.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.