Tem campanha de vacinação neste sábado em Maringá. A partir de segunda, vacina da gripe vai ser liberada a outros grupos

Por: - 30 de maio de 2019
Imagem ilustrativa / Agência Estadual de Notícias

Neste sábado (1/6) tem campanha de vacinação em Maringá. Os 33 postos de saúde da cidade vão atender à população das 8 horas às 17 horas para a vacinação contra a gripe, febre amarela e também para quem precisa fazer a atualização da carteira vacinal.

O atendimento só não vai ser realizado na Sala de Vacina da Secretaria de Saúde, que se encontra em reforma e na Unidade Básica de Saúde do Maringá Velho, que funciona em local adaptado.

“É importante que as pessoas aproveitem esse dia para que coloquem em dia o cartão da vacina. Precisamos nos prevenir já que algumas doenças estão aparecendo novamente”, alerta o secretário de Saúde, Jair Biatto.

Em relação à vacina contra a febre amarela, o esquema vacinal prevê uma dose única entre nove meses e 59 anos. Quem já tomou uma dose é considerado vacinado. A preocupação com a doença é que foram confirmados 16 casos no Paraná, nos últimos meses, nenhum deles na região de Maringá.

Em relação à gripe, a campanha de vacinação no sábado (1/6) é exclusiva aos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Podem ser vacinadas crianças de seis meses até cinco anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, professores das escolas públicas e privadas, indígenas, policiais civis, militares, forças armadas e bombeiros, portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas especiais.

A partir de segunda-feira (3/6), de acordo com a orientação do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde, a campanha de vacinação vai ser ampliada aos outros grupos da população.

“A vacina é a melhor maneira de se prevenir, é um ato de proteção”, disse o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

O último boletim sobre a situação da gripe influenza no Paraná, divulgado na quarta-feira (29/5) pela Secretaria da Saúde do Paraná registra 133 casos confirmados, com 37 mortes. São seis óbitos a mais que na semana anterior.

Os casos aconteceram em Almirante Tamandaré (menino de 1 ano), Paranavaí (homem de 49 anos), Santa Terezinha de Itaipu, (mulher de 60 anos), Paranaguá (mulher de 75 anos), Curitiba (homem de 76 anos) e Foz do Iguaçu (homem de 91 anos).

A enfermeira Vera Rita, da Divisão de Vigilância do Programa de Imunização da Secretaria da Saúde do Paraná, ressalta que a gripe é uma doença respiratória aguda que deve ser levada a sério. Os sintomas são febre, tosse, dores no corpo e na garganta, fadiga e calafrio.

“Além da vacina, é importante adotar outras medidas de prevenção, como a higienização das mãos, manter os ambientes ventilados e não compartilhar objetos de uso pessoal. Ao tossir ou espirrar é preciso cobrir o nariz e a boca com lenço descartável ou com a dobra do cotovelo”, aconselha.

A enfermeira lembra que o inverno começa em menos de um mês e que trata-se de uma doença que parece simples, mas pode ser grave. “A infecção pelo vírus influenza, pode evoluir com complicações como pneumonia, internação hospitalar e, em algumas situações, evoluir para o óbito”.

Sobre a vacinação aberta a todos os grupos a partir de segunda-feira (3/6), a Prefeitura de Maringá lembra que poucas doses sobraram no ano de 2018 e que não é possível saber quantas pessoas poderão ser imunizadas fora dos grupos prioritários que participaram da campanha de vacinação contra a gripe.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.