Arlindo Barreto, ex-Bozo do SBT que inspirou o filme “Bingo, o rei das manhãs”, é pastor e veio a Maringá dar testemunho

Por: - 22 de maio de 2019
Arlindo Barreto, que interpretou o palhaço Bozo no SBT, hoje é pastor da Convenção Batista Brasileira e está em Maringá para dar testemunho cristão / Arquivo Pessoal

O ator Arlindo Barreto, que interpretou o palhaço Bozo no SBT de 1983 a 1986, hoje é pastor da Convenção Batista Brasileira, e está em Maringá para dar testemunho cristão. Ele deve ficar na cidade até o dia 30 de maio. Após envolvimento com drogas e um acidente de trânsito que o deixou entre a vida e a morte, ele conta que foi salvo pela palavra de Deus. O ex-Bozo do SBT inspirou o filme “Bingo, o rei das manhãs”, que retrata a vida desregrada do palhaço.

Hoje, com 66 anos, Arlindo Barreto mora em São Paulo e é graduado em Teologia, mestre em Psicanálise e doutor em Ciências da Religião. Nesta terça-feira (21/5), o ex-Bozo deu seu testemunho cristão aos participantes do Projeto Débora, e no dia 29 de maio, vai conversar sobre depressão em conferência fechada com o grupo Coiotes Maringá Running.

No domingo (26/5), às 19h30, ele também vai estar na Igreja Evangélica Avivamento Bíblico, em Iguaraçu, na Rua Salvador Alves, nº 235. Neste mês, o pastor também já passou por outras cidades do Paraná, como Santa Cruz de Monte Castelo, Porto Rico e Loanda.

Natural de Ilhéus, Bahia, Arlindo Barreto é filho da atriz Márcia Couto Barreto, mais conhecida como Márcia de Windsor, que estrelou 15 novelas na televisão brasileira e faleceu em 1982, aos 48 anos, após enfarte agudo. Arlindo também atuou em novelas, mas seu auge na carreira foi como palhaço-apresentador, período em que se tornou usuário de drogas.

“Eu estava no auge da minha carreira com o programa Bozo, que era líder de audiência. Na época, o arquétipo do palhaço, brincando sem maldade, sem violência e sem duplo sentido, me encantou. Eu estava casado e tinha um filho de um ano, quando a minha mãe morreu. Foi um baque na minha vida. Esse desligamento do cordão umbilical despedaçou meu coração. Minha mãe era uma grande atriz e uma pessoa maravilhosa”, conta Arlindo Barreto.

Arlindo Barreto com o ex-patrão Silvio Santos / Arquivo Pessoal

O ex-Bozo do SBT conta que, nesse período, encontrou nas drogas uma fuga para a dor. Alguém me disse que a bebida abafava a saudade do peito, e eu me afoguei na bebida, mas não adiantava. Bebia todos os dias e me tornei um alcoólatra, e a bebida me trouxe a depressão. E mais uma vez, alguém disse me disse que a cocaína me tiraria do buraco, e eu caí na besteira de experimentar. Mas, a depressão pós-cocaína é muito pior que a do álcool, e eu me vi num buraco sem saída”, recorda o ex-Bozo.

Na época, o ator também contraiu Hepatite C crônica, e conta ter sido o primeiro brasileiro a ser curado da doença, após se colocar como cobaia para pesquisas em um hospital de São Paulo.

Em 1986, quando voltava de um show no município de Contagem, Minas Gerais, Arlindo Barreto sofreu um grave acidente de trânsito. Muito debilitado, o ator precisou de diversas transfusões de sangue, até que o estoque do seu tipo sanguíneo, O negativo, se esgotou.

“O médico me disse que eu estava morrendo, que tinha acabado o estoque do meu tipo sanguíneo, que é mais raro. Naquele momento, um pastor foi até o hospital e veio me visitar. Ele me disse que estava na igreja dele, que era ali perto, e que Deus mandou ele ir até lá, porque havia uma vida muito importante, e que ele tinha projetos e planos especiais para essa pessoa. Como era passagem de ano, só tinha eu na UTI, e o pastor teve certeza que era comigo que ele precisava falar. O pastor me disse que se eu me arrependesse, eu seria uma nova criatura, ele disse que Jesus era o único que poderia entrar na minha alma. Ali eu refleti sobre tudo de mal que pratiquei, e senti essa tristeza que nos faz mudar a direção. Naquele momento, eu tive uma sensação de alívio profundo e fui salvo. Eu estava em uma estrada, e converti o meu caminho”, relata Barreto.

O ator conseguiu se recuperar dos ferimentos causados pelo acidente de trânsito e, passado esse período, resolveu procurar o pastor que o visitou no hospital, na igreja Convenção Batista Brasileira, para agradecer.

“Ele tinha me dado um cartão de visitas, e eu fui até lá, porque ele foi a única pessoa que se interessou em me ajudar. Minha esposa já tinha ido embora e levado meu filho. No momento que eu entrei na igreja dele, ele se emocionou e me disse que aquela era a casa que meu pai que estava no céu preparou para mim na Terra. Eu não sabia muito bem o que fazer,  e o pastor só me disse para sentar, ouvir, ler e praticar a palavra de Deus. Depois disso, as mudanças que começaram a acontecer em mim são inenarráveis, mudou até minha linguagem e minha postura, me tornei mais gentil e mais confiante. Meu filho vinha passar o fim de semana comigo e via a mudança interior em mim e isso me dava força. Quando vi, estava envolvido e vire pastor”, lembra o ex-Bozo do SBT.

Hoje, Arlindo Barreto tem três filhos: Diego Barreto, David Gabriel Barreto e Stacy Barreto. Além de ser pastor da Convenção Batista Brasileira em São Paulo, ele também percorre os municípios brasileiros para contar sua história de vida e dar seus testemunho cristão.

“Meu objetivo é compartilhar, não persuadir, nem convencer. É compartilhar o bem que Jesus me fez. A tristeza tem cura, e esse remédio encontra-se na palavra de Deus. Meu trabalho consiste em levar mensagem de paz, de alegria, de amor e esperança. Entrega teu caminho a Jesus, confia nele de todo o coração, e no mais, ele fará”, declara ele, que ainda hoje se veste de Bozo para dar seu testemunho.

Arlindo Barreto esteve em Maringá em 1991, trazido pela pastora Alvacir Rachel Duarte de Menezes, presidente Projeto Débora. Na ocasião, o ex-Bozo do SBT lotou o Ginásio Chico Neto.

Arlindo Barreto quando esteve em Maringá em 1991, trazido pela pastora Alvacir Rachel Duarte de Menezes, presidente do Projeto Débora / Arquivo Pessoal

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.