Operação da Corregedoria da Polícia Militar prende o tenente Ferelli do Corpo de Bombeiros de Maringá

Por: - 11 de abril de 2019
Além da prisão, foram cumpridos seis mandados de busca e apreensão e um de interdição no 5º Grupamento de Bombeiros / Reprodução

A Corregedoria da Polícia Militar prendeu na manhã de quarta-feira (10/4) o tenente do 5º Grupamento de Bombeiros de Maringá, Alexandre Bettiol Ferelli. Ele é suspeito de extorquir dinheiro de um engenheiro em troca da aprovação de um projeto de prevenção de incêndio. De acordo com a Corregedoria da PM, o tenente solicitou R$ 1 mil para aprovação do projeto.

Segundo a Corregedoria da PM, as investigações comprovaram indícios de irregularidades e favorecimentos na tramitação de projetos junto ao tenente. A PM também informou que foi constatado que o “preso ostenta movimentações financeiras e um padrão de vida que sobressai do quanto ganha em seu salário, como se observa nas redes sociais”.

O Instagram do tenente é privado, mas o Maringá Post conseguiu acesso às redes sociais de Ferelli. No Instagram, ele compartilha fotos de momentos do cotidiano, mas também de viagens para destinos internacionais. Em outubro do ano passado, por exemplo, ele postou uma foto na Catedral de São Basílio, símbolo de Moscou e da Rússia.

Postagem do tenente no Instagram em outubro do ano passado

De acordo com a Corregedoria da PM, também existem provas do envolvimento de Ferelli na confecção de documentos de prevenção de incêndio em outros estados e o envolvimento em atividades extra corporação em faculdades e outros estabelecimentos.

O tenente foi indiciado pelos crimes de concussão e patrocínio indébito e está preso em Curitiba para não atrapalhar o andamento das investigações. Segundo a PM, Ferelli “tem  livre acesso às instalações do quartel e exerce forte influência sobre os militares e sobre a sociedade de Maringá”.

O aspirante a oficial, André Luis Dias Bueno, também foi indiciado pelo crime de prevaricação. Ele é suspeito de ter sido orientado por Ferelli para se omitir na confecção de documentação durante a vistoria de um evento temporário.

As ações da Corregedoria da PM fazem parte da primeira fase da Operação Diplomata. Além da prisão do tenente, foram cumpridos seis mandados judiciais de busca e apreensão e um de interdição na sede do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros. Durante a operação, foram coletados 100 processos de projetos de prevenção de incêndio que serão periciados.

A Corregedoria da PM informa que as investigações no 5º Grupamento de Bombeiros de Maringá continuam e que novas fases da operação não estão descartadas. Até que o processe seja encerrado, os arquivos do quartel foram interditados

O Maringá Post tenta contato com o advogado do tenente Alexandre Ferelli e com o aspirante a oficial, André Luis Dias Bueno. A reportagem será atualizada quando se manifestarem.

Confira a nota do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros

“Como já divulgado por órgãos da imprensa, a Corregedoria-Geral da PMPR cumpriu na manhã de quarta-feira (10/04) seis mandados judiciais na sede do 5º Grupamento de Bombeiros, na primeira fase da Operação Diplomata, o que culminou com a prisão temporária de um Oficial da unidade.

O Comando do Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Paraná tem plena ciência dos termos da investigação e, desde sempre, apoia o trabalho da Corregedoria-Geral da PMPR, buscando elucidar eventuais condutas obscuras de seu público interno, coibindo desvios e aperfeiçoando a eficiência do serviço público.

No final do ano de 2018, chegaram, ao conhecimento do Corpo de Bombeiros, notícias de possíveis irregularidades correlatas ao fato investigado pelo Inquérito Policial Militar em andamento, mas sem a materialidade devida, contudo tal situação foi comunicada à CorregedoriaGeral da PMPR, que aprofundou as investigações, chegando-se aos resultados hoje obtidos.

O Comando do Corpo de Bombeiros do Paraná e o Comando do 5º Grupamento de Bombeiros, em Maringá, tem colaborado plenamente com as investigações não pactuando com quaisquer desvios de conduta de seus integrantes, buscando manter a boa imagem da Corporação, que nestes 106 anos de existência tem reafirmado o compromisso com a sociedade paranaense, de bem servir e procurar a excelência nos seus processos. Bem por isso, defende uma apuração rápida e precisa dos fatos que envolvem seus integrantes, para que prevaleça a honra e a justiça, valores peculiares ao militar estadual do Corpo de Bombeiros.

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se:

Quaisquer informações relativas a Operação Diplomata poderão ser obtidas junto ao setor de Comunicação Social do Corpo de Bombeiros – BM/5, pelos telefones (41) 3351-2018 e (41) 3351-2070.”

Tenha acesso liberado ao melhor jornalismo da cidade. Assine o Maringá Post e fique bem informado. Saiba mais aqui.