Projeto da UEM cria chance de ressocialização a apenados, usuários de drogas e moradores de rua

Por: - 25 de março de 2019
Cerimônia de lançamento do projeto de ressocialização / Divulgação UEM

Um projeto desenvolvido na Universidade Estadual de Maringá (UEM), com a coordenação do professor José Gilberto Catunda Sales, visa a criar uma chance de ressocialização a apenados, usuários de drogas e moradores de rua.

Para recuperar as pessoas vai ser oferecida a capacitação para o trabalho com horticultura e máquinas agrícolas.

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se:

A iniciativa faz parte de um trabalho desenvolvido pela Associação dos Moradores Ecologicamente Corretos de Maringá (Amecom), em parceria com a Casa Nossa Senhora da Anunciação, que acolhe moradores de rua, e o Centro de Ciências Agrárias (CCA) da UEM.

Segundo Catunda Sales, que é professor do Departamento de Agronomia da UEM, o projeto de capacitação tem aporte financeiro de R$ 186 mil da Unidade Gestora do Fundo Paraná (UGF), do Governo Estadual, e envolve a atuação de seis estudantes e três professores bolsistas.

Conforme o coordenador, o ensinamento a ser repassado com o objetivo de oferecer a ressocialização a apenados, usuários de drogas e moradores de rua, vai dar condições profissionais de buscar emprego.

No caso da horticultura, os inscritos no curso vão aprender sobre o desenvolvimento de mudas de árvores, flores e o cultivo de verduras em estufa.

O lançamento do projeto “Capacitação em Horticultura, Operação e Manutenção de Máquinas Agrícolas de Apenados, Usuários de Drogas e Moradores de Rua de Maringá” teve a participação, entre outros, do presidente da Amecom, Basílio Baccarin, o vice-presidente da entidade, Aparecido Lopes, o coordenador técnico e o coordenador missionário da Casa Nossa Senhora da Anunciação, Reginaldo Francisco Furtado e Edney Jovani.

De início, o projeto vai beneficiar os moradores de rua acolhidos pela Casa Nossa Senhora da Anunciação, que prevê atividades em estufa de 480 m² construída pela Amecom com recursos da Vara de Execuções Penais (VEPMA).

Depois, se estenderá ao Centro de Ressocialização dos Egressos e ao Recanto Mundo Jovem, onde é feito o tratamento de usuários de drogas e onde a Amecom já trabalha com o desenvolvimento de mudas de árvores.

A capacitação com apoio técnico da UEM é fruto de um termo amplo de cooperação solicitado, pela Amecom, para a universidade em novembro do ano passado.

Tenha acesso liberado ao melhor jornalismo da cidade. Assine o Maringá Post e fique bem informado. Saiba mais aqui.