Despejo de família no fim de semana em Maringá vira caso de fake news contra a prefeitura

Por: - 24 de março de 2019
Móveis ficam amontoados após família ser despejada de barraco / WhatsApp

O caso de despejo de família do barraco onde vivia no final da Avenida Kakogawa, na zona norte de Maringá, se transformou em fake news neste fim de semana nas redes sociais. A área onde a família vivia é particular e na manhã de sábado (23/3) foi cumprida uma ordem judicial para retirar os moradores do local.

No começo da tarde do sábado, começaram a circular nas redes sociais que a decisão de realizar o despejo da família foi da Prefeitura de Maringá, que havia abandonado as pessoas e deixado os móveis amontoados. Foi mais um caso de fake news.

Na noite de sábado, o coordenador da Defesa Civil, Adilson Costa, foi investigar o caso e encontrou os moradores. Eles foram orientados a procurar a Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Sasc), mas optaram por aceitar a ajuda de vizinhos na primeira noite após o despejo.

Fui chamado agora a noite para ver a situação de uma família que segundo uma reportagem Fake News, teria sido despejada pela prefeitura de Maringá, acontece que a situação nada tinha a ver com a prefeitura, e sim com ordem judicial em um terreno de propriedade privada, ligamos para a secretária da Sasc (Secretaria de Assistência Social) que alinhou a ajuda com a família. Neste momento a noite o Sr. Não quis ajuda, disse que eles foram acolhidos pelos vizinhos e estão bem. Cuidado com o que você compartilha

Posted by Adilson Costa on Saturday, March 23, 2019

A Sasc vai fazer visitas nos próximos dias para avaliar a concessão do aluguel social, um benefício provisório para garantir um lar às pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Por meio das redes sociais, no começo da madrugada de domingo (25/3), o prefeito Ulisses Maia (PDT) lamentou a divulgação da fake news sobre o despejo dos moradores em uma ação da Prefeitura de Maringá. Até o final da tarde deste domingo (25/3), a postagem do prefeito havia alcançado quase mil curtidas e 300 compartilhamentos.

Maia se disse triste com a divulgação da fake news e esclareceu que o despejo foi uma ação particular, que foi determinada pelo Poder Judiciário.

Na tarde do sábado (24/3), o vice-prefeito Edson Scabora já havia começado a combater a divulgação de notícias falsas sobre o episódio.

Scabora destacou que “a prefeitura não tem o poder de despejar ninguém. Neste caso, a família invadiu um tereno particular e os donos do terreno entraram na justiça e conseguiram uma ordem de despejo. A prefeitura já fez sua parte e já acionou a Secretaria de Assistência Social para dar o apoio necessário a família. Cuidado ao comentar fake news de gente que não tem nenhum escrúpulo”, escreveu.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.