Governo japonês faz doação de R$ 194 mil ao Wajunkai, asilo maringaense que ampara idosos japoneses

Por: - 8 de março de 2019
Asilo atende 38 idosos e a maioria é descendente de japonês / Reprodução Facebook

A Associação Paranaense de Amparo às Pessoas Idosas, também conhecida como asilo Wajunkai, em Maringá, vai receber neste domingo (10/3) a doação de R$ 194 mil do governo japonês.

O Consul Geral do Japão em Curitiba, Hajime Kimura, vai participar da cerimônia de assinatura do contrato de doação. A verba faz parte do Programa de Assistência a Projetos Comunitários, desenvolvido pelo governo japonês.

O Wajunkai abriga 38 idosos, a maioria descendentes de japoneses em situação de vulnerabilidade social e sem familiares. Segundo o monge e presidente do asilo, Eduardo Sasaki, a doação do governo japonês vai ser utilizada em reformas nas instalações da associação. Há 20 anos a estrutura não passa por nenhum reparo.

“Essa verba vem especificamente para uma reforma dos banheiros, das instalações sanitárias e de banho e também para instalação de um tanque de água quente por aquecimento solar”, explicou Eduardo Sasaki. De acordo com ele, o tanque de água aquecida vai gerar economia de energia na instituição.

O asilo Wajunkai foi fundado em 1975 e funciona como uma instituição de longa permanência. Além da alimentação, a entidade oferece práticas de artesanato, coral, esportes, jogos, atendimento médico, psicológico e social para os idosos.

A associação também tenta preservar a comida, os costumes e as tradições japonesas para os descendentes que moram no local.

O presidente do asilo afirmou que os recursos que serão disponibilizados fazem parte de uma verba que o governo do Japão viabiliza para comunidades orientais que vivem em outros países. Ele disse acreditar que a doação não vai ajudar apenas a comunidade japonesa, mas contribuir para melhorar a qualidade de atendimento e a visão da sociedade sobre os idosos.

“Nossos pais e avós que vieram do Japão foram acolhidos pelo Brasil, então a gente tem um sentimento de gratidão. Acredito também, que a maneira como a gente trabalha pode contribuir na construção de um pensamento de que vale a pena cuidar bem do idoso, já que o Brasil tem uma cultura que destrata o idoso”, declarou o monge.

A cerimônia de assinatura do contrato de doação vai ser aberta ao público e está marcada para começar às 10h no salão social do asilo, que fica na Avenida Londrina, 392.