Balanço da Maringá Encantada diz que 203,3 mil famílias de outras cidades visitaram evento e deixaram na cidade R$ 20,3 milhões

Por: - 18 de janeiro de 2019
Dados foram apresentados nesta sexta-feira (18/1) durante coletiva de imprensa / Murillo Saldanha

O projeto Maringá Encantada, que termina neste domingo (20/1), atraiu cerca 1,2 milhão de pessoas desde o dia 15 de novembro, segundo estimativa da prefeitura. A maioria dos visitantes, 55%, é outros municípios.

No total, segundo análise do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Maringá (Codem), 203.333 famílias de outras cidades deixaram cerca R$ 20,3 milhões em Maringá. Os dados foram apresentados em coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (18/1).

Para chegar a essas estimativas, o Codem cruzou dados econômicos com os resultados obtidos em uma pesquisa realizada pelo Departamento de Pesquisa e Estatística (Depea) da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (ACIM).

Equipes do Depea foram a campo nos dias 1, 19 e 21 de dezembro e entrevistaram 583 pessoas em alguns locais onde a decoração de Natal foi instalada, como a Catedral Nossa Senhora da Glória, as praças Renato Celidônio e Napoleão Moreira da Silva e a Avenida Brasil.

Entre os entrevistados que vieram de outras cidades, 63% responderam que o evento influenciou a vinda para a Maringá. Para 45%, a Maringá Encantada foi o principal motivo do passeio pela cidade.

Ainda segundo a pesquisa, a média de gastos por dia das famílias na Maringá Encantada foi de R$ 100. A alimentação foi o principal gasto para 50,9% das famílias durante o evento, seguido pelo transporte com 26,6%.

Confira outros detalhes da pesquisa:

  • Entre os que vieram de outras cidades, 68% afirmaram que não precisaram gastar com hospedagem;
  • Entre os visitantes de outras cidades, 13% disseram que precisaram ficar em hotéis e 3% em pousadas;
  • Para 74% que visitaram o evento em 2017, a Maringá Encantada estava melhor em 2018;
  • A roda-gigante foi o que mais chamou atenção no evento para 60% dos entrevistados.

Famílias gastaram R$ 36,9 milhões com o evento

Para estimar a quantia que as famílias devem injetar na economia maringaense por causa da Maringá Encantada, o Codem cruzou dados sobre a média de gastos por dia das famílias no evento, que é de R$ 100, e dividiu o número total da população estimada que visitou a decoração pela média de moradores por domicílio no Paraná, que segundo o IBGE é de 3,3 pessoas.

Com esses dados, o Codem chegou a conclusão que cerca de 369.697 famílias visitaram a Maringá Encantada. No total, as famílias gastaram R$ 36,9 milhões, dos quais R$ 20,3 milhões foram gastos apenas por moradores de outras cidades.

Arrecadação de ICMS e ISS aumentou

O Codem também constatou o aumento de arrecadação do Imposto sobre Serviços (ISS) e do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) no município entre novembro e dezembro do ano passado, em comparação com o mesmo período de 2017.

O ISS, que é um imposto municipal, teve aumento de 20,27% na arrecadação. Entre novembro e dezembro do ano passado, foram arrecadados R$ 30.897.166 em ISS, enquanto no mesmo período de 2017 a cidade havia arrecadado R$ 25.689.186.

O ICMS, de competência estadual, teve aumento de 20,56% na arrecadação. Nos meses de novembro e dezembro do ano passado foi registrado arrecadação de R$ 115.364.000, superior ao mesmo período de 2017, quando foram arrecadados R$ 95.688.000.

Além do aumento de arrecadação de impostos, o Codem também apontou cenário positivo na taxa média de ocupação dos hotéis da cidade durante o período da Maringá Encantada. Nos meses de novembro e dezembro do ano passado, a taxa média de ocupação foi de 68% e 58%, respectivamente. O mês de novembro, por exemplo, teve a maior ocupação dos últimos dois anos.

Para a economista do Codem, Juliana Franco Afonso, os dados positivos da economia maringaense, como o aumento na arrecadação de impostos, fazem parte do cenário nacional de retomada do crescimento. Porém, ela afirmou que a Maringá Encantada  colaborou para a trajetória positiva de crescimento na cidade.

“No final do ano é natural aumentar a arrecadação com ICMS e ISS, mas sem dúvidas que um evento como a Maringá Encantada, que atrai muita gente de outras cidades, permita incrementar ainda mais o crescimento do comércio e do setor de serviços”, disse Juliana.

Para o prefeito Ulisses Maia (PDT), os números mostram que os gastos da prefeitura com a programação natalina retornaram ao município no que ele chamou de “lucro”. De acordo com consulta no portal da transparência, foram realizadas 14 licitações que homologadas somam gastos de R$ 5,8 milhões.

Comparando o total gasto pela prefeitura e a quantia que as famílias que moram fora de Maringá gastaram na cidade, por exemplo, foi injetado na economia do município 3,5 vezes mais do que foi gasto. “É normal as pessoas questionarem os gastos, mas esses questionamentos agora caem por terra com esses dados”, avaliou o prefeito.

Confira todas as licitações e os preços finais

  1. Shows pirotécnicos – R$ 314.840,00.
  2. Locação de Estruturas – R$ 493.280,00
  3. Material de decoração, manutenção e reparos diários – R$ 576.500,00
  4. Material de decoração, instalação e manutenção – R$ 479.900,00.
  5. Apresentação teatral – R$ 69.900,00.
  6. Apresentação Grupo Pau de Fita – R$ 40 mil.
  7. Apresentações musicais e culturais – R$ 99.830,00.
  8. Trilha sonora – R$ 10 mil.
  9. Material de iluminação, trem, portal com  festões e outros itens decorativos – R$ 3.169.532,20.
  10. Pessoal artístico – R$ 207.530,00.
  11. Balas e camisetas – R$ 31.137,70.
  12. Estrutura e decoração da Casa do Papai Noel – R$ 274.470,00.
  13. Show Renato Teixeira – R$ 60 mil.
  14. Valores pagos sobre direitos autorais – R$ 6.162,91.
    Total: 5.833.082,81

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.