Campanha Janeiro Branco tem meditação e yoga gratuitos no Parque do Ingá. Veja dicas de psicólogas para cuidar da saúde mental

Por: - 15 de janeiro de 2019
janeiro branco
Domingo (20/01) haverá yoga e meditação gratuitos no Parque do Ingá.

Considerado o campeão em ansiedade no mundo, o Brasil diagnosticou, em 2017, 18,6 milhões de pessoas com ansiedade e outras 11,5 com depressão. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS) e mostram porque discussões sobre saúde mental começaram a aparecer na mídia e nas redes sociais. Uma das iniciativas é a campanha Janeiro Branco que pretende criar uma cultura de se falar sobre o assunto.

“É necessário despertar nas pessoas a consciência de que cuidar da saúde vai além do físico. É importante fazer a gestão emocional e isso pode ocorrer de várias maneiras. Ainda há preconceitos com relação à psicoterapia, existe a crença de que psicólogo e psiquiatra é para loucura. Isso precisa mudar”, explica a psicoterapeuta Carolina Gigliotti, uma das organizadoras das atividades do Janeiro Branco em Maringá.

Em Maringá, serão promovidas ações gratuitas em dois domingos. No primeiro domingo (20/1), haverá uma sessão de meditação “mindfulness” e yoga no Parque do Ingá, das 9h às 11h. Para participar, a organização pede apenas que os interessados levem algo para sentar como tapete, esteira, canga ou almofada.

O fisioterapeuta Frederico Mariano será responsável pela aula de meditação. Ele é osteopata e instrutor de mindfulness pela Unifesp. O mindfulnes pode ser traduzido como “atenção ou consciência plena” e é um tipo de meditação que vem ficando popular entre pessoas que buscam alívio para o estresse e a ansiedade do dia a dia, além de melhorar a concentração.

A aula de yoga, prática que comprovadamente traz benefícios para o corpo e para a mente, será ministrada pela instrutora Mayra Mariano.

No domingo (27/1), também no Parque do Ingá, haverá a partir das 14h, uma oficina de desenho para as crianças, com o intuito de mostrar para os pais a importância de trabalhar as emoções humanas desde cedo. Até o fim do mês, a campanha ainda levará palestras sobre cuidados com saúde mental para empresas públicas e privadas. Um grupo de cerca de 30 profissionais de áreas variadas trabalha nas ações.

Em Maringá, a campanha Janeiro Branco entrou para o calendário oficial do Município em 2017 com a Lei 10.411. Ela institui a realização de ações educativas para a promoção da saúde mental. De acordo com a organização do evento, esse será o terceiro ano em que o evento é realizado na cidade.

Onde buscar ajuda

As pessoas que forem até os eventos receberão uma relação de locais em Maringá onde é possível buscar atendimento psicológico por preços populares ou até gratuitos. São universidades, instituições religiosas e projetos que oferecem esse tipo de serviço. Um deles é a Associação Maringaense de Saúde Mental (AMSM), entidade sem fins lucrativos que atende pessoas e familiares de pessoas com algum tipo de sofrimento psíquico.

A instituição promove encontros semanais, às quartas-feiras, a partir das 20h, na Igreja Santa Maria Goretti. Às terças e sextas, também há grupos que fazem artesanato como terapia ocupacional das 8 às 17h, na sede da Associação, que fica na Rua dos Gerâneos, 2.016. O telefone para mais informações é (44) 3262-1691. O atendimento é gratuito e o objetivo é prevenir o aparecimento de doenças psíquicas.

Dicas para cuidar da saúde mental

Com a colaboração da psicóloga Vânia Alves, o Maringá Post preparou abaixo um texto com perguntas e respostas que podem ajudar a cuidar da saúde mental.

Ela explicou que a campanha Janeiro Branco foi criada para incentivar as pessoas a pensarem sobre suas vidas, qual o sentido e o propósito que têm, a qualidade dos próprios relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas.

O mês de janeiro foi escolhido por ser já uma época de recomeços, quando muita gente faz uma reavaliação do passado enquanto projeta o futuro.

O branco foi escolhido por ser uma cor de partida, a união de todas as cores, que estimula a criatividade, afinal, em um espaço em branco é que se pode começar a escrever algo novo. A cor também simboliza para muitas religiões a paz e a harmonia. Veja o que diz a psicóloga Vânia Alves sobre os cuidados com a saúde mental e emocional:

O que é saúde mental?

É muito importante compreender que saúde mental vai muito além da ausência de doenças mentais ou ter pensamentos positivos, não há também uma única ou completa definição sobre saúde mental.

Quando uma pessoa está saudável mentalmente ela está bem consigo e com os outros, tem pensamentos coerentes com a realidade, reage com equilíbrio às exigências da vida, sabe resolver ou lidar com conflitos do dia a dia, consegue regulares suas emoções, não fica presa ao passado e nem constantemente preocupada com o amanhã, mas vive satisfeita no presente e desfrutando a vida!

Como avaliar a própria saúde mental?

Não somos feitos apenas de carne e osso. Somos seres “biopsicossocioespirituais”. Além dos cuidados com corpo, alimentação, sono, exercícios físicos e ir ao médico fazer check-up, todas as outras dimensões merecem atenção e cuidados. Vou repetir: atenção e cuidados! Como você cuida da sua saúde espiritual? Como cuida da sua mente? Qual a qualidade dos seus relacionamentos? Com o que está alimentando sua mente?

Mente saudável precisa ser cuidada, treinada, alimentada. Quanto você se conhece? O quanto você se ama, se valida? Ou você deixa os pensamentos irracionais, intrusivos, automáticos ferirem você? Você tenta agradar a todos? Esse é um caminho para o adoecimento, é uma missão injusta e impossível. Aprenda a dizer não e não se preocupe com o que as pessoas pensam ao seu respeito.

Você compara sua vida com a vida de outras pessoas? Apenas admire pessoas, mas nunca se compare, cada pessoa tem seu tempo, sua historia, seu caminho, seu talento, sua missão. Viva a sua vida, não se sabote, duvidando da sua capacidade, esquecendo seus esforços e conquistas, reflita seu dia, sua conduta, sonhos e objetivos!

O que é importante observar?

O que você lê, ouve e conversa? Diariamente você está em contato com milhares de informações, as redes sociais são uma dessas fontes. Observe se não esta recebendo muitas informações inúteis que roubam suas energias e tempo. Analise o conteúdo das conversas, isso não está ativando e reforçando medos, intrigas, desânimo?

Desenvolva hábitos saudáveis, leia livros com mais frequência, aprenda algo novo e desapegue de tudo que já não faz mais sentido para você. Se possível faça as refeições a mesa com sua família, sem interferências de eletrônicos ou conversas violentas. Brinque mais com seus filhos ou se você é filho converse mais com seus pais, ou melhor, ouça mais sua família.

E as questões familiares?

Falando em família, não existe família perfeita, aceite sua família como ela é, perdoe
quem te magoou, seja livre. Também não fique com coisas entaladas na garganta, converse, fale seus sentimentos. Agora, preste muito atenção! Pare de se relacionar com seus pais ou seus filhos idealizados, que não condizem com a realidade, com o ser humano imperfeito que são.

Sabe por quê? Se relacionar com pessoas idealizadas, ou seja, como você gostaria que elas fossem, ou como você acha que é o correto que elas deveriam ser, isso faz um mal danado. Para o bem da sua saúde metal, espere menos das pessoas, cobre menos, exija menos. Não podemos mudar as pessoas, mas podemos mudar a expectativa que temos sobre elas.

Deixe de lado relações tóxicas e não estou falando apenas de namorados, colegas, mas de parentes também, não é porque tem seu sangue que você tem obrigação de manter um relacionamento fake, fique com pessoas que promovem seu desenvolvimento.

E para finalizar, você não precisa também dar conta de tudo sozinho, deixe a autossuficiência quando necessário e busque ajuda profissional quando estiver passando por algum conflito ou para desenvolver mais autoestima, autoconhecimento, o que você quiser, mas cuide-se.

Tenha acesso liberado ao melhor jornalismo da cidade. Assine o Maringá Post e fique bem informado. Saiba mais aqui.