Pela primeira vez no Paraná, Sinapse da Inovação vai selecionar ideias inovadoras para transformar em empreendimentos. UEM faz workshop

Por: - 27 de novembro de 2018
Workshop do Sinape da Inovação em Vitória, Espírito Santo (Imagem/Divulgação)

Pela primeira vez no Paraná, o programa Sinapse da Inovação vai incentivar o empreendedorismo local, oferecer capacitação, orientação técnica e recursos financeiros para transformar ideias em empreendimentos de sucesso.

Para participar, basta ter uma ideia inovadora e estar disposto a colocá-la em prática

O edital de seleção dos projetos ainda não foi aberto, mas o programa será voltado para pessoas físicas e empresas que se encaixem em alguns requisitos ainda a serem estabelecidos.

Para incentivar os alunos, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) sedia nesta quarta-feira (28/11), o Workshop Sinapse da Inovação.

No workshop, serão apresentados o histórico e o plano operacional no Paraná, além de debate sobre a Análise do Ecossistema de Inovações do Estado.

O estudo realizado pelo Centro de Referências em Tecnologias Inovadoras (Certi) identifica tendências e oportunidades para ideias inovadoras na região. Além disso, será formada uma rede de parceiros do programa para o lançamento do edital.

“É um edital de inovação, então as pessoas físicas ou empresas precisam apresentar uma ideia inovadora para criação de uma empresa. Tem que ser algo que não existe no mercado ou uma adaptação do que existe e que possa ser comercializado”, explicou a organizadora do workshop e professora do Departamento de Informática da UEM, Itana Gimenes.

Apesar de não ter data definida para o início das inscrições, os interessados já podem começar a desenvolver as ideias, montar as equipes e deixar os projetos prontos para quando o edital for publicado.

O Centro de Inovação de Maringá disponibilizou um formulário para que as pessoas possam submeter as ideias e receber orientações para melhorar os projetos que serão apresentados.

O Sinapse da Inovação é promovido pelo Governo do Paraná, por meio da secretaria de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Estado (Seti) e Fundação Araucária, com o apoio do Sebrae e do Sistema Fiep.

O programa é executado pelo Centro de Referências em Tecnologias Inovadoras (Certi), uma organização de pesquisa, desenvolvimento e serviços tecnológicos especializados de Santa Catarina. 

Entenda como irá funcionar o edital

Segundo a professora Itana Gimenes, o edital será divido em três fases. Na primeira etapa, serão selecionas mil ideias e na fase seguinte 300 projetos que tenham a possibilidade de serem transformados em empreendimentos. Na terceira fase, serão selecionadas 200 ideias para abrir uma empresa.

Desse total, 100 projetos serão contempladas pelo Sinapse, sendo 50 voltados para a melhoria de políticas públicas, como saúde e educação.

“Pode ser um software, por exemplo, para melhorar os atendimentos na área da saúde e o contato com o médico. Existe uma gama de softwares e outras ideias que podem ser desenvolvidas para reduzir tempo e aumentar a eficiência dos serviços”, disse.

Os 100 projetos selecionados podem receber até R$ 40 mil em subvenção econômica da Fundação Araucária e até R$ 30 mil em serviços técnicos do Sebratec, como suporte e capacitação para desenvolver os produtos e os modelos de negócio propostos.

No final, ocorrerá uma auditoria e avaliação para verificar a evolução de cada uma das empresas.

De acordo com Itana, o edital não é restrito apenas à Tecnologia da Informação. Ideias inovadoras no campo da biologia, agricultura e outras áreas também podem ser apresentadas.

“Peço que as pessoas não tenham medo, submetam suas ideias, porque esse é o momento de captar as ideias. Procurem apoio de professores e outras pessoas”, diz  professora da UEM.

Serviço

  • O que: Workshop Sinapse da Inovação
  • Quando: Nesta quarta-feira ( 28/11), às 18h15
  • Onde: No auditório Aldemar Sampaio, bloco F-67 da UEM

 

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS