Instituto Ambiental do Paraná atende a pedido do Ministério Público e antecipa restrição à pesca de quatro espécies: dourado, pacu, pintado e jaú

Por: - 10 de outubro de 2018

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) decidiu antecipar a restrição à pesca, durante todo o mês de outubro, de quatro espécies de peixes: dourado, pacu, pintado e jaú.

A portaria publicada no início deste mês, antecipa o período de proibição para a pesca em toda a Bacia do Rio Ivaí.

A medida foi adotada pelo órgão ambiental a pedido do Grupo de Atuação Especial em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema) da regional do Ministério Público do Estado do Paraná de Campo Mourão.

Em procedimento instaurado pelo Gaema, foi demonstrada a ocorrência de antecipação da piracema (movimento migratório dos peixes para fins de reprodução), o que motivou o alerta ao órgão ambiental sobre os riscos da pesca das quatro espécies.

A recomendação do Ministério Público também considerou estudo feito Universidade Estadual de Maringá (UEM), que orientou para a necessidade de suspensão da pesca antes do início do período anual de restrição, entre 1º de novembro e 28 de fevereiro do ano seguinte.

Na portaria, o IAP destacou que novos estudos técnicos poderão motivar a revisão do prazo de interdição da pesca.

As restrições para a pesca do dourado, pacu, pintado e jaú não valem para o Rio Paraná, onde há um grande número de pessoas que praticam a pescaria amadora.

Desrespeitar restrição à pesca é crime e tem pena de multa

A pessoa que for flagrada pescando em desacordo com as restrições é enquadrada na lei de crimes ambientais.

A multa é de aproximadamente R$ 700 por pescador e mais R$ 20 por quilo de peixe pescado. Além disso, os materiais de pesca como varas, redes e embarcações são apreendidos.

Tanto para a pesca amadora como para a profissional embarcada ou desembarcada é necessário a posse da documentação do Ministério da Pesca.

Para a emissão do documento é preciso responder um questionário e se cadastrar no site do Ministério. O documento fica pronto na hora. Pescar sem ter posse desse documento também é caracterizado como crime ambiental.



Existem 27 tipos de agrotóxicos na água em Maringá, revela reportagem. Sanepar questiona dados e garante qualidade

Na segunda-feira (22/4), uma audiência pública vai discutir o uso de agrotóxicos em Maringá e na região.

Mais um morador de Maringá é premiado no Nota Paraná. Ele ganhou R$ 50 mil no dia do aniversário

Ganhador do segundo prêmio, de R$ 30 mil, concorreu ao sorteio do mês de abril com apenas nove bilhetes.

Observatório Social de Maringá fez prefeitura economizar R$ 4,6 milhões em 2018 e poderia ter sido mais 

O aumento do custo com servidores efetivos em cargos comissionados foi outro item que o OSM questionou.

Agência do Trabalhador de Maringá abre 144 vagas. Para auxiliar de linha de produção são 17

Para as funções de terapeuta ocupacional, técnico em segurança do trabalho, instrutor de motoristas e montador há três vagas cada.

Tribunal Federal acata pedido do Ministério Público e manda Viapar reduzir tarifa em 19,02%

No final do ano passado, a concessionária que administra as rodovias da região de Maringá reajustou as tarifas em 17,6%. 

Existem 27 tipos de agrotóxicos na água em Maringá, revela reportagem. Sanepar questiona dados e garante qualidade

Na segunda-feira (22/4), uma audiência pública vai discutir o uso de agrotóxicos em Maringá e na região.

Mais um morador de Maringá é premiado no Nota Paraná. Ele ganhou R$ 50 mil no dia do aniversário

Ganhador do segundo prêmio, de R$ 30 mil, concorreu ao sorteio do mês de abril com apenas nove bilhetes.

Observatório Social de Maringá fez prefeitura economizar R$ 4,6 milhões em 2018 e poderia ter sido mais 

O aumento do custo com servidores efetivos em cargos comissionados foi outro item que o OSM questionou.

Agência do Trabalhador de Maringá abre 144 vagas. Para auxiliar de linha de produção são 17

Para as funções de terapeuta ocupacional, técnico em segurança do trabalho, instrutor de motoristas e montador há três vagas cada.

Tribunal Federal acata pedido do Ministério Público e manda Viapar reduzir tarifa em 19,02%

No final do ano passado, a concessionária que administra as rodovias da região de Maringá reajustou as tarifas em 17,6%. 

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

GUIAS