Cemitério Municipal de Maringá tem espaço disponível para novas sepulturas apenas por mais dois anos. 600 carneiras duplas estão sendo licitadas

Obituário Maringá

Os espaços disponíveis para novas sepulturas no Cemitério Municipal de Maringá estão chegando ao fim. Na avaliação do gerente da unidade, Carlos Parolin, se a demanda atual permanecer inalterada, “os espaços vazios deverão ser todos ocupados até 2020, no máximo em 2021, mas estudos para um novo cemitério já estão em andamento”.

Nesta terça-feira (2/10) foi publicada a licitação para a aquisição de 600 carneiras duplas pré-moldadas, ao preço máximo de R$ 1,977 milhão, na modalidade tomada de preços, para atender a demanda dos próximos dois meses. Parolin disse que a necessidade mensal gira entre 40 e 45 carneiras duplas. A abertura dos envelopes será no dia 5 de novembro.

O Cemitério Municipal de Maringá, na tentativa de criar novos espaços, está oferecendo às famílias com sepulturas infantis – existem cerca de 600 – a possibilidade de transformá-las em túmulos para adultos. No total, são cerca de 28 mil sepulturas simples, duplas, jazidos familiares e gavetas individuais, além das infantis.

Os jazidos familiares, que ocupam apenas duas quadras, são apenas 300, mas eles têm até seis gavetas e seis ossários. Segundo Carlos Parolin, os estudos para a implantação de um novo cemitério municipal estão sendo desenvolvidos pela administração municipal. O presidente do Instituto do Planejamento de Maringá, Celso Saito, disse que a fase é inicial.

Saito disse que a primeira fase passa pela identificação de áreas urbanas nas quais não há impedimento ambiental para a implantação do empreendimento. Segundo ele, ainda não foram identificadas todas as áreas possíveis. Várias secretarias municipais estão envolvidas no projeto, como a de Meio Ambiente, Serviços Públicos e Planejamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *