Jornal Hoje, de Maringá, publica fatos que só viriam a ocorrer 27 dias depois… Direção do tabloide não dá explicações e diz que encerrou as atividades

Por: - 25 de setembro de 2018

Situações estranhas estão ocorrendo com o jornal Hoje. O impresso de Maringá, que há algum tempo deixou de ter periodicidade, na edição com data de 23 de agosto deste ano publicou uma reportagem da Agência Brasil, assinada pelo jornalista Daniel Mello, que só foi produzida e divulgada no dia 18 de setembro. Ou seja, antecipou a noticia em 27 dias.

A reportagem de Mello dá o resultado de uma pesquisa, concluída no dia 18 de setembro, a qual constatou que o número de crianças e adolescentes conectadas apenas pelo celular havia crescido no Brasil. Não apagaram a data da matéria, 18/9, na edição de 23/8. E não foi só uma vez que, em agosto, o jornal maringaense duplicou “premonições”.

O exemplar de 23 de agosto, uma quinta-feira, repercutiu fatos que viriam a ocorrer quatro dias depois. A matéria em foco trata de uma manifestação do ex-governador Beto Richa (PSDB) considerando o pedido de cassação da sua candidatura ao Senado desproporcional. Ocorre que o pedido da Procuradoria Regional Eleitoral só foi feito na segunda-feira, dia 27.

Também sintomático é que a mesma matéria sobre as declarações de Beto Richa foi publicada novamente – ou seria anteriormente? – na edição do dia 29 de agosto, na quarta-feira seguinte à ocorrência do fato gerador das ponderações do ex-governador. Aí sim, com coerência temporal.

O que aparentemente poderia se tratar apenas de equívocos na montagem do chamado fio data do tabloide, uma remissão mais detalhada às duas edições minimiza essa hipótese. Um desses detalhes, que sugere uma suposta impressão com data retroativa, é o número da edição de 23 de agosto, grafado como sendo 4675/1. A edição 4675 já havia rodado.

Na edição do jornal Hoje do dia 23 de agosto, por exemplo, consta um edital do Poder Judiciário do Estado do Paraná, da 7ª Secretaria do Cível da Comarca de Maringá, com a citação de uma executada. O documento assinado pelo juiz de Direito Juiz Camacho Santos é do dia 4 de julho de 2018.

Informações obtidas junto a ex-funcionários do jornal, que pediram para não ser identificados, demitidos sem nenhum tipo de acerto de contas, sugerem uma prática proposital por motivação comercial. As duas edições de agosto, com oito páginas cada, são pontuadas por editais de órgãos oficiais.

Um dos funcionários contou que “muitas vezes a edição ficava pronta, gravada em PDF, e não era enviada para a gráfica durante dias. Me parece que o entendimento da direção era no sentido de que a impressão só representava despesa e era desnecessária. Que o PDF bastava para comprovar os anúncios e editais”.

A história da imprensa brasileira registra inúmeros casos de edições de periódicos com datas retroativas com a finalidade de justificar a publicação de anúncios que, de fato, não foram veiculados na data contratada. Também registra impressões de páginas avulsas para serem incluídas em edições passadas, com o mesmo objetivo.

Na era digital, é possível novas versões da velha prática, de forma ainda menos trabalhosa e custosa. Procurado, Francisco Carlos da Silva, que criou o jornal em 2000, informou que se desligou da direção comercial do Hoje em novembro de 2016 e mudou-se para Campo Grande (MS). Sugeriu que a reportagem procurasse a atual diretoria.

A atual diretora comercial do tabloide, Gabriela Chagas Rota, disse que encerrou as atividades do Hoje há duas semanas. Questionada sobre a publicação de fatos antes de terem ocorrido, disse que iria verificar com a Redação e encerrou a entrevista dizendo que estava dirigindo. Pediu para as perguntas serem enviadas por e-mail, o que foi feito.

O Hoje, que vinha em um processo de declínio econômico desde 2016, teve grandes momentos na cidade. Chegou a rodar mais de cinco mil exemplares diariamente e circular em vários municípios da região. No final da década de 2000 era considerado o segundo jornal mais importante de Maringá, atrás apenas de O Diário.

  • As respostas, que Gabriela disse que daria, serão publicadas tão logo sejam enviadas.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.