Lista de espera por corte de árvores passa a ser divulgada na internet. Há 3.454 remoções autorizadas, 98 casos são tratados como emergência e urgência

Por: - 23 de setembro de 2018
Árvore caída na Avenida São Paulo, em 2014 / Tabajara Marques

A lista de espera por corte de árvores em Maringá acumula 12,8 mil protocolos. Do total, 3.454 pedidos possuem parecer técnico favorável à remoção e foram incluídos no sistema online criado pela administração municipal até domingo (23/9).

A relação agora é pública e foi disponibilizada na internet para o acompanhamento da fila pelos contribuintes. Dentro do sistema, os pedidos foram distribuídos como situações de emergência, urgência, prioridade 1 e prioridade 2.

Há 47 casos tratados como emergência. São situações em que a vistoria demonstrou que há risco de queda iminente ou risco de vida à população. Outras 51 árvores entraram no sistema como casos de urgência, que indicam a necessidade de de remoção devido ao risco de danos materiais graves.

A administração municipal também relacionou 49 solicitações como de prioridade 1, que são casos onde a remoção da árvore é necessária para garantir a retomada de obras paradas, existem ações de indenização ou há incompatibilidade entre o porte atual da árvore e o espaço disponível.

A maior parte das solicitações com autorização de corte, 3.307, é tratada como prioridade 2, em que a remoção da árvore depende somente da programação da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Semusp).

Para dar mais agilidade ao trabalho de remoção, a Prefeitura de Maringá estuda a abertura de uma licitação para terceirizar parte do trabalho. Há pedidos que se acumulam na fila de espera desde 2004.

Por enquanto, com o sistema digital, os contribuintes passam a ter acesso à lista de protocolos vistoriados, com ordem de prioridade para atendimento. Mas nos casos tratados fora das situações de urgência, emergência e prioridade 1, o tempo de espera para a remoção permanece indeterminado.

Os pedidos de remoção e poda de árvores pelos moradores devem ser feitos pelo telefone 156, da Ouvidoria do Município, pelo sistema online da Ouvidoria ou pelo Colab.re, que pode ser acessado na internet, ou baixado na AppStore ou Google Play.

As reclamações também podem ser feitas presencialmente na sala da Ouvidoria no térreo do Paço Municipal, das 8 horas às 17 horas.

Até março de 2019, a Prefeitura de Maringá vai finalizar o Plano de Arborização Urbana, que tende a definir as regras para remoção e replantio de árvores na cidade.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.