Professor de História da UEM recebe segunda repreensão disciplinar este ano. Desta vez por faltar com respeito à aluna

Por: - 2 de julho de 2018
Formatura da UEM é marcada por protestos contra assédio e penas brandas / Revista Forum

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se.

O professor de História da UEM (Universidade Estadual de Maringá), Itamar Flávio da Silveira, foi punido disciplinarmente pela segunda vez este ano. A primeira foi por processo administrativo disciplinar de 2016 e, agora, por processo aberto em 2017.

A punição pública a Silveira, assinada em 22 de junho pelo reitor Mauro Baesso, foi publicada na edição do dia 29 de junho no Diário Oficial do Estado do Paraná. O aumento da penalidade, por reincidência, não foi aplicado porque a repreensão anterior está em fase de recurso.

A Comissão Processante do processo de 2017 entendeu que “Itamar Silveira não cumpriu o dever de urbanidade com a aluna Ana Paula Mariano dos Santos, e, portanto, neste caso é cabível pena disciplinar de repreensão”.

Pena semelhante foi aplicada ao professor do Departamento de História em março deste ano, em relação ao processo de 2016. Cerca de 100 alunos da UEM chegaram a ocupar a sala dos Conselhos Superiores da Reitoria em protesto contra a penalidade, considerada “branda e conveniente”. A Comissão Processante havia recomendado a suspensão.

O relatório final da Comissão Processante, no processo de 2107, também sugeriu o agravamento da pena, o que não foi acatado pelo reitor Mauro Baesso, por entender que as penalidades impostas em relação ao processo anterior ainda estão em fase de recurso.

Diz o documento publicado no órgão oficial:

“Considerando que o professor Itamar Flávio da Silveira foi imposta a pena de repreensão por decisão contida na Portaria nº 202/2018-GRE, nos autos do Processo Administrativo Disciplinar nº 11.059/2016-PRO, e que contra esta decisão foi interposto recurso administrativo, que ainda não foi apreciado na instância recursal, não é possível neste momento o agravamento da pena disciplinar sugerida no Relatório Final”.

No processo de, Itamar Silveira foi repreendido por assediar alunas do curso de História. Também foi punido o professor Moacir José da Silva, do mesmo Departamento. A Comissão Processante indicou a demissão de Moacir, mas a reitoria o suspendeu por 90 dias.

Faixa durante solenidade de formatura da UEM / Revista Forum

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

RIGON

SALA 3

E AÍ, TÁ PRONTA?

MUNDO DOS NEGÓCIOS