Ipplam espera revitalizar 40 praças de Maringá, mas até agora Semusp reformou três e trabalha em outras três. Luminárias e bancos serão padronizados

Por: - 25 de junho de 2018
Praça Sete de Setembro foi um dos locais revitalizados pela Semusp (Imagem/PMM)

Uma das promessas de campanha eleitoral do prefeito Ulisses Maia (PDT) é reformar e revitalizar os canteiros centrais e praças de Maringá. A tarefa foi dividida entre dois órgãos municipais: a secretaria de Serviços Públicos (Semusp) e o Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá (Ipplam).

De acordo com o diretor-presidente do Ipplam, Celso Saito, Maringá tem 130 praças. Até o momento foram revitalizadas três e a expectativa é que 40 delas sejam reformadas. Esses locais incluem espaços nos bairros, praças de igrejas e na região central.

Celso Saito diz que a lista não está fechada e deve ficar pronta nos próximos meses. Ele afirma que não tem previsão de quanto as obras devem custar, mas que o Ipplam vai priorizar locais com maior fluxo de pessoas.

Praças como a Farroupilha, Henrique Pregadolli, Dona Nilza de Oliveira Pepino e Napoleão Moreira da Silva devem ser algumas delas. Outra praça que deve ser revitalizada é a Rocha Pombo. Segundo Saito, o Ipplam desenvolve o projeto executivo da obra e ele espera que até o final do ano a reforma seja licitada.

“As pessoas que frequentam, acabam utilizando de forma diferente as praças do centro e as dos bairros. Nos bairros, o objetivo é fazer com que a população utilize os espaços, já no centro existe uma grande quantidade de pessoas que usam esses espaços como ponto de lazer ou espera de algum compromisso”, afirma.

Nenhum projeto de reforma de praça do Ipplan, órgão recém criado, foi concluído ou colocado em execução. Saito diz que o foco agora é montar um manual de padronização das praças e trabalhar na elaboração dos projetos.

A ideia é que elementos construtivos das praças, como bancos e luminárias, sejam iguais em todos os locais, o que pode facilitar o trabalho de reforma e manutenção manutenção.

“A Semusp precisa fazer a manutenção dessas praças e temos diferentes materiais imobiliários. Isso causa um problema de termos que licitar diferentes itens. Estamos organizando esse padrão dentro de uma realidade técnica, funcional, econômica e orientados pelo objetivo de revitalização”, explica o urbanista e arquiteto.

O manual é produzido em parceria com quase todas as secretarias da cidade, desde a Secretaria de Mobilidade Urbana até a Secretaria de Cultura. De acordo com Saito, o documento deve ficar pronto nos próximos meses.

Semusp revitalizou três praças e trabalha em mais três

Mesmo com o manual de praças ainda esteja sendo feito, a secretaria de Serviços Públicos revitalizou três praças na cidade. Estão prontas as praças Sete de Setembro, Pioneiro Jacinto Ferreira Branco e a Pedro Álvares Cabral na Avenida Cerro Azul, onde a secretaria também revitalizou os canteiros centrais da via.

De acordo com o secretário da Semusp, Vagner de Oliveira, também estão em obras as praças Santo Antônio e a São Benedito, na Vila Esperança. Outra área de lazer está em construção em um terreno desocupado, pertencente à prefeitura, no Jardim Tóquio.

Segundo Oliveira, a secretaria é responsável por projetos de revitalização que não necessitam de trabalho arquitetônico. Entre as ações da Semusp estão pinturas, trabalho de paisagismo, iluminação e a instalação de bancos ou academias da terceira idade.

De acordo com o secretário, as revitalizações são feitas com mão de obra da Semusp, sem a necessidade de licitações específicas, o que para ele diminui os gastos. “O maior custo seria com mão de obra e isso nós temos na Semusp. Não é tão ágil porque não tenho uma equipe especializada e temos outras demandas”, afirma.

Vagner de Oliveira diz que revitalizar as praças é um pedido do prefeito. A orientação é focar os trabalhos da secretaria nas praças dos bairros.“Praticamente todas as praças que estão na frente de igrejas, que não são das igrejas, mas são do município, serão revitalizadas pela Semusp”, diz.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.