Governo do Estado notifica concessionárias de pedágio sobre finalização de contratos. Mas concessão do Anel de Integração termina só em 2021

Por: - 11 de junho de 2018

Maringá Post via Whatsapp
As principais notícias do dia direto no seu whatsapp. Grátis e sem propaganda.

Os contratos do Governo do Paraná com as seis concessionárias de pedágio que atuam no Anel de Integração se encerram apenas em 2021. Mas a governadora Cida Borghetti (PP), que é candidata à reeleição, convocou coletiva para a manhã desta segunda-feira (11/6), no Palácio Iguaçu, para informar que as concessionárias foram notificadas sobre o fim dos contratos.

“Estamos comunicando antecipadamente para que as concessionárias se preparem e tenham a consciência de que os contratos não serão renovados”, justificou a governadora. Segundo o governo, o documento encaminhado às seis empresas cita a necessidade de realizar a verificação, levantamentos e análises de dados e dos bens reversíveis (estradas, pontes, viadutos, edifícios e outras instalações).

O Anel de Integração é formado por 2,5 mil quilômetros de rodovias. Destes, 1,8 mil quilômetros são federais, delegados ao Paraná, e 700 quilômetros estaduais. Ao todo, há 27 praças de pedágio. A concessão começou a valer em 1997, durante a gestão do ex-governador Jaime Lerner.

Grupos avaliam obras das concessionárias de pedágio

Durante a coletiva, a governadora também informou que será criada uma comissão liderada por técnicos da Secretaria de Infraestrutura e Logística e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), com o apoio da Agência Reguladora do Paraná (Agepar).

O grupo ficará encarregado dos trabalhos de encerramento dos contratos, com análise do que ainda está para ser executado e a conclusão do contrato.

Segundo o secretário estadual do Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros, este é um dos três grupos de trabalho que ficarão responsáveis por questões envolvendo a concessão de rodovias. O segundo trabalha na renovação da delegação de rodovias federais que cortam o Estado e o terceiro tem a tarefa de elaborar um novo modelo de concessão.

“A meta dos estudos é para que possamos ter uma tarifa de pedágio 50% menor do que os valores praticados atualmente”, completou o secretário. Ele ressaltou que os projetos de concessão serão avaliados e validados em audiências públicas. “Independente de quem esteja no governo, será preciso ouvir os paranaenses”, disse o secretário.

Desde a criação do Anel de Integração, em 1997, as concessionárias de pedágio concluíram 270 quilômetros de duplicações e executam atualmente outros 191 quilômetros. Além disso, foram finalizados 43 quilômetros de contornos.

Empregos em Maringá

Últimas vagas de Empregos

RIGON

SALA 3

E AÍ, TÁ PRONTA?

MUNDO DOS NEGÓCIOS