Maringá lidera ranking de dengue no Paraná e é a segunda em número de suspeitas. Também tem um caso de Chikungunya

6 de junho de 2018
dengue

Maringá permanece na liderança do ranking de dengue no Paraná e ocupa a segunda posição em número de casos suspeitos. As informações são do último boletim da secretaria estadual da Saúde, divulgado nesta terça-feira (5/6). O município tem 153 confirmações e 2.179 notificações.

O quadro permanece bem próximo ao divulgado no boletim da semana anterior, possivelmente devido à queda nas temperaturas, quando há uma redução natural na quantidade do mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti. Apenas a quantidade de notificações cresceu, com 40 novas suspeitas.

Os outros municípios com maiores números de confirmações da doença na última semana epidemiológica são São João do Ivaí (124) e Foz do Iguaçu (117). Em relação aos suspeitos, em primeiro está Londrina (3.433), seguido por Maringá e Foz do Iguaçu (1.983). Também não houve alteração em relação à semana anterior.

Maringá tem um caso confirmado de Chikungunya, importando, e 37 suspeitos. No Paraná, são 56 confirmações e 683 suspeitos. Quase metade das ocorrências estaduais, 22, são em Palotina, todas autóctones. Quanto ao Zika Vírus, em Maringá existem 12 notificações e nenhuma confirmação. No Estado são 218 suspeitas e nenhuma confirmação.

Mesmo diante das condições climáticas adversas à proliferação do mosquito transmissor das três doenças, a orientação da secretaria de Saúde permanece sendo o de prevenção.  Os ovos do Aedes aegypti Podem resistir ao ressecamento por até 450 dias, ou seja, podem eclodir no próximo verão.