Estados do Sul do Brasil concentram maior número de protestos em rodovias federais. Bombeiros orientam sobre cargas essenciais na região de Maringá

Os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná concentram o maior número de pontos de manifestações em rodovias federais. É o que mostra o balanço divulgado no começo da tarde desta segunda-feira (28/5) pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Até o momento, segundo a instituição, 556 pontos com manifestações permanecem ativos em rodovias federais de todo o Brasil. Deste total, 247 foram detectados em estradas que cortam o Paraná (84), Rio Grande do Sul (95) e Santa Catarina (68).

De acordo com a PRF, na maioria destes protestos há bloqueios parciais e sem prejuízo à livre circulação de outros veículos que não participam das manifestações.

Desde segunda-feira (21/5), quando começou a greve dos caminhoneiros, a PRF informou que 727 pontos que chegaram a registrar protestos, foram liberados.

A PRF continua a trabalhar com ações para a manutenção de corredores interestaduais para a circulação de cargas de animais vivos, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais, medicamentos, combustíveis e outras cargas sensíveis.

As ações para prestação de apoio aos manifestantes e usuários das rodovias federais continuam durante as movimentações de desmobilização no intuito de garantir a segurança de todos os usuários das rodovias federais

Corpo de Bombeiros divulga nota sobre manifestações

Por meio de nota divulgada no começo da tarde desta segunda-feira (28/5), o Corpo de Bombeiros de Maringá informou que possui uma reserva de combustível para abastecer os caminhões e viaturas operacionais.

Estes veículos são usados em atendimentos pré-hospitalares e incêndios. Caso a paralisação se prolongue, os veículos operacionais terão prioridade sobre os veículos administrativos.

Na nota, o Corpo de Bombeiros também explica como transportadores e caminhoneiros autônomos devem proceder em relação às cargas essenciais que precisam passar nos pontos de manifestação.

“Em Maringá, a Defesa Civil do Quinto Grupamento de Bombeiros criou um link de cadastramento para transportadoras e caminhoneiros autônomos. Esse cadastro consiste em colocar todas as informações do veículo e do tipo de carga a ser transportada para monitoramento bem como da autorização de passagem dos veículos pelos pontos de paralisação. Ao se cadastrar é gerado um arquivo com uma imagem a ser impressa pelo solicitante que deve ser apresentada nos pontos de bloqueio.

Desde que o cadastro virtual foi disponibilizado, até o momento, já foram realizados mais de 300 registros de cargas prioritárias, possibilitando aos interessados poder realizar a impressão de acordo com as condições estabelecidas nas reuniões com as lideranças estaduais do movimento dos caminhoneiros e o Governo do Estado, ocorridas na sexta-feira (25) e no domingo (27).

A adoção de um cadastro virtual por parte da 5ª CORPODEC, além de tomar mais prática a obtenção dos adesivos por parte dos interessados, eliminarem deslocamentos em plena escassez de combustível, desonera as estruturas municipais e regionais de proteção e defesa civil das demandas mais volumosas (cadastro, produção e distribuição dos adesivos), possibilitando o foco no gerenciamento de crise de maneira mais eficiente com economia de recursos humanos e financeiros.

Dentre os produtos que serão liberados, estão cargas vivas, ração animal, leite, material hospitalar, materiais para tratamento de água para Sanepar e materiais de alimentação do sistema penitenciário.”

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *