Gasolina e etanol acabaram em praticamente todos os postos de combustíveis de Maringá. PM fez escolta para garantir abastecimento de viaturas

Por: - 24 de maio de 2018
Imagem ilustrativa / massanews.com

Praticamente todos os postos de combustíveis de Maringá estão sem gasolina e etanol. Em vários, ainda é possível encontrar diesel.

Um dos únicos estabelecimentos que ainda tinham todos os combustíveis no começo da tarde desta quinta-feira (24/5), a estimativa é que o estoque acabaria até o final da tarde.

De acordo com o proprietário Posto Novo Horizonte na Avenida Cerro Azul, Nelson Gremaschi, restavam cinco mil litros de gasolina, oito mil de etanol e quatro mil de gasolina aditivada.

Segundo ele, a fila de veículos para bastecer no estabelecimento na tarde desta quinta-feira tinha mais de 1 km. “Preciso avisar o pessoal que tenho combustível para no máximo três horas, depois acaba”, disse.

Em dias normais, o posto costuma abastecer cerca de 200 veículos. Com a correria por combustível, Gremaschi avalia que serão mais de mil carros. O litro da gasolina no local custa R$ 4,73 e o etanol R$ 3,23.

O Posto Dubai, localizado na Avenida Alexandre Rasgulaeff, é um dos estabelecimentos sem combustível. O proprietário Anderson Corrêa disse que o estoque acabou na quarta-feira (23/5) às 20h30 da noite.

“A gente está sem combustível e sem previsão de chegada. Mas tem combustível na base, só não conseguem sair de lá para distribuir.”

Segundo ele, a média diária de carros em um dia normal no posto é de 800 veículos, mas nesta quarta-feira (24/5), foram abastecidos 1.631 carros. No posto, o litro da gasolina era vendido por R$ 4,79 e do etanol R$ 3,99.

No Posto Canadá, na Avenida Mandacaru, a gasolina acabou na quarta no final da tarde e o etanol às 14 horas desta quinta-feira. Segundo o proprietário do estabelecimento, Paulo Vital, o estoque de 15 mil litros de gasolina e 10 mil de álcool acabou em 24 horas.

“O movimento é completamente fora do normal. O movimento desta quinta e de quarta equivale a uma semana”, afirma.

PM faz escolta para abastecer viaturas

No final da manhã desta quinta-feira (24/5) uma equipe da Polícia Militar foi até o CPA Armazém Gerais, em Sarandi, negociar com o movimento dos caminhoneiros. Eles conseguiram intermediar a liberação de 10 mil litros de gasolina e 5 mil litros de diesel.

O combustível será usado no abastecimento das viaturas do 4º Batalhão da Polícia Militar de Maringá, das viaturas do Siate e dos caminhões de combate à incêndio do Corpo de Bombeiros.

Após a liberação dos caminhoneiros em greve, o caminhão tanque foi escoltado pelas viaturas até um posto de combustível localizado na Avenida Colombo, em Maringá.

O compromisso do proprietário do posto é que apenas os veículos oficiais sejam abastecidos com a remessa de gasolina e diesel.

Falta de combustível em praticamente todo o Paraná

O Sindicombustíveis-PR divulgou um panorama da situação dos postos de combustíveis do Paraná às 18 horas desta quinta-feira (24/5). Veja abaixo a nota completa.

Panorama no estado – 18h – quinta-feira (24) – conforme informações enviadas pelos revendedores:

Em Londrina, os 100 postos da cidade estão sem estoques de álcool e gasolina. No final desta tarde restavam algumas poucas opções com diesel, mas não se sabe até quando poderiam durar.

Foz do Iguaçu e pelo menos oito municípios da região apresentam falta total de gasolina e etanol nos postos. Os municípios próximos que também estão sem abastecimento são Medianeira, Matelândia, Santa Helena do Iguaçu, Itaipulândia, Santa Terezinha do Iguaçu, São Miguel do Iguaçu, Céu Azul e Missal. Estes municípios juntos somam 126 postos (56 em Foz do Iguaçu).

Em Curitiba, os bloqueios se intensificaram no dia de hoje, estrangulando ainda mais a saída de caminhões da região de Araucária, onde estão instaladas a refinaria e as bases das distribuidoras. Dos 350 postos do município, a grande maioria já está sem gasolina e álcool neste início de noite.

Na capital, alguns caminhões têm conseguido furar os bloqueios, eventualmente, e por isso não há como precisar números de postos que permanecem atendendo em Curitiba. Entretanto, tivemos notícias que agora à tarde os grevistas passaram a atuar com apoio de motoboys, que cercaram alguns caminhões e os fizeram estacionar às margens da rodovia. No caso do diesel, existem estoques um pouco maiores em Curitiba, mas a situação também é grave.

Ou seja, não há como fazer uma previsão de quando os estoques podem terminar em Curitiba, caso a situação de greve não seja resolvida.

Em Maringá, poucos dos 80 postos da cidade ainda tinham gasolina e etanol no final da tarde. A expectativa era de que tudo fosse esgotado até o final da noite de hoje.

Guarapuava está completamente sem combustível – nem diesel, álcool ou gasolina.

Em Cascavel, no começo da tarde: gasolina comum já está totalmente esgotada na região central da cidade. Dos 80 postos da cidade, apenas uma pequena parcela ainda tinha etanol e gasolina aditivada.

Ponta Grossa – Sem combustível.

Litoral do Paraná – Sem combustível.

União da Vitória escassez completa de etanol e gasolina. Restavam pequenos estoques de diesel.

Na Região Metropolitana, Itaperuçu e Rio Branco do Sul estão sem combustível.

Sindicato cobra atitude do governo

A situação segue cada vez mais grave em todo o estado. Se o governo federal não agir, é iminente o risco de uma interrupção total no abastecimento.

Ao mesmo tempo que o governo federal segue atuando com grande letargia, muitas cidades já estão com desabastecimento total ou perto disso.

O Sindicombustíveis-PR informa que segue em contato com as forças policiais para solicitar reforço para escoltar os caminhões-tanque, evitando assim problemas ainda mais graves para toda a sociedade.

Sindicombustíveis-PR
Curitiba, 24 de maio de 2018 – 18 horas

  • Reportagem atualizada às 18h05 com as informações do Sindicombustíveis-PR

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.