Unifamma passa à categoria de Centro Universitário e planeja ampliar atuação com cursos presenciais no Paraná e polos de EAD no Brasil

Por: - 17 de abril de 2018

Maringá passa a ter mais um centro universitário. A Unifamma, com 5 mil alunos, elevou sua categoria educacional, em processo iniciado em 2015 e finalizado pelo Ministério de Educação e Cultura (MEC) em março deste ano. Na prática, isso significa maior oferta de cursos presencial e a distância, dedicação à pesquisa científica e aquecimento da economia local.

A diretora acadêmica da Unifamma, a professora doutora Adriana dos Santos Souza Crevelin, disse que o objetivo da instituição é possibilitar que mais pessoas consigam fazer parte do seleto grupo de 15% de graduados do Brasil, proporcionando melhoria na qualidade de vida das pessoas e desenvolvimento científico, cultural e tecnológico a todos”.

Atuando na instituição há dez anos, Adriana assistiu à evolução da Unifamma, localizada no centro da cidade. “Os investimentos não se limitaram à parte física. Há uma busca constante pela melhoria no quadro de docentes, tanto na educação a distância (EAD) quanto nas opções em graduação e pós-graduação”.

Segundo a diretora, o centro universitário tem o objeto de expandir sua área de atuação no país, com a criação de polos educacionais para o EAD, e implantação de unidades educacionais no Paraná. “A Unifamma também buscará atender às necessidades de Maringá e região no que tange à oferta de cursos e serviços à população”, disse ela.

Para Adriana, a condição de centro universitário assegura aos alunos qualidade de ensino e pontos a mais no currículo. “Também significa dizer que a instituição, reconhecendo as necessidades da localidade onde está inserida, oferecerá à comunidade serviços graças ao escopo de conhecimento e prática de professores, funcionários e acadêmicos”.

MEC exige qualificação, quantidade e ação comunitária

As exigências do MEC para elevar uma instituição à categoria de centro universitário passam por critérios, como ter no oito cursos de graduação reconhecidos e bem avaliados, com pelo menos 33% de mestrado e doutorado no corpo docente e conceito institucional 4, numa escala de 1 a 5

Amplitude é outro critério. A Unifamma começou com o credenciamento para dez cursos superiores e atualmente oferece 27 cursos de graduação e mais de 70 cursos de pós-graduação, sem contar os cinco curso 100% EAD: Administração, Ciências Contábeis, Gestão de Recursos Humanos, Letras (Espanhol) e Pedagogia.

Também precisa ser “amiga da sociedade”. No caso, a instituição oferece atendimento jurídico e psicológico gratuito à população e tem plano de implantar atendimento fisioterápico, odontológico e auxílio em questões de arquitetura e engenharia civil. O desenvolvimento de pesquisas científicas é outra condição.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.