Sede da Acim é alvo de vandalismo com tinta cor de rosa e pichação “Lula livre 13”, em evidente reação à posição da entidade de combate à corrupção

Por: - 6 de abril de 2018

A sede da Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim), na Rua Basílio Sautchuk, centro da cidade, amanheceu esta sexta-feira (6/4) suja de tinta cor de rosa e pichada com a frase “Lula livre 13”.

O vandalismo foi praticado às 2 horas por pelo menos quatro pessoas, segundo revelam as câmeras de vigilância. Diante da eminente prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o ato tem evidente relação com o posicionamento da associação de combate à corrupção.

Veja o vídeo do vandalismo:

Na última terça-feira (3/4), véspera do julgamento do ex-presidente Lula, a Acim contratou um anúncio de sobrecapa do jornal O Diário do Norte do Paraná, ilustrado por imagem da bandeira do Brasil, com os títulos, “STF, agora é a sua vez”, na capa, e “STF, acabe com o mecanismo da corrupção”, na contracapa.

O manifesto diz: “A Operação Laja Jato ajudou os brasileiros a acreditarem que o Brasil não é terra da impunidade. Independente da cor partidária ou do tamanho da conta corrente, empresário, políticos e doleiros responsáveis por desvios públicos bilionários foram processados e cumprem, na cadeia, a pena por seus crimes”.

Continua: “Nada mais justo que punir corruptos e corruptores. Agora, é o Supremo Tribunal Federal que tem na mãos uma grande decisão, que vai ajudar a coibir a impunidade”

E encerra: “Esperamos que o STF confirme a decisão que réus condenados à prisão em segunda instância cumpram penas. Afinal, esses réus já tiveram suas sentenças confirmadas em primeira e segunda instâncias. Confiamos na Justiça”.

“Lula livre 13”, frase pichada com spray na porta de vidro da Associação Comercial e Empresarial de Maringa

O presidente da Acim, Cuca Valêncio, disse nesta manhã, enquanto ainda observava as manchas de tinta e a pichação na entrada do prédio, que “a polícia praticamente já identificou os responsáveis por meio das imagens das câmeras”.

Segundo ele, “é a terceira ou quarta vez que isso ocorre e realmente não nos incomoda. Vamos continuar combatendo a corrupção” e observou que, “em nenhum momento, em nossos manifestos, citamos nomes ou partidos”. E acrescentou que já tomou as providências para limpar as paredes.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.