Apresentação de dissertações de mestrado em Agroecologia da UEM será realizada em propriedades rurais. Projeto Defesa na Roça começa nesta segunda

Por: - 25 de março de 2018

O Programa de Pós-Graduação em Agroecologia da UEM (Universidade Estadual de Maringá) inicia nesta segunda-feira (26) o projeto Defesa na Roça. A proposta é que os estudantes façam a defesa das dissertações no local onde foram realizadas as pesquisas.

“Queremos inverter a lógica corrente que define a instituição como ambiente exclusivo de defesas de dissertações e teses”, explica o professor José Ozinaldo Alves de Sena, coordenador do Programa.

O professor destaca que o Mestrado é na modalidade Profissional e tem como público-alvo agricultores familiares. “São pessoas produzem em base ecológica ou dedicam-se à produção orgânica”, explica.

Segundo o pesquisador, a Agroecologia é uma ciência transversal, interdisciplinar, e que tem por essência a defesa da sustentabilidade e produção de saúde e vida no campo e na cidade.

“A formação dos nossos pós-graduandos reflete essa realidade e diversidade”, ressalta. Este modelo de defesa valoriza também os atores que apoiam e participam da produção científica, que em grande maioria terminam como invisíveis ou anônimos.

A primeira defesa na roça será realizada nesta segunda-feira no município de Japurá, a partir das 9 horas. Everson Negrisolli realizou sua pesquisa com feijoeiro em base ecológica na propriedade dos pais e irmãos.

A dissertação Resposta do Feijoeiro phaseolus vulgaris, Variedade IAC “Imperador” em Sistema de Cultivo em Base Ecológica, a Adubos Orgânico e Mineral foi orientada por José Ozinaldo, e contará com a avaliação de Maria Marcelina Millan Rupp (UEM), Alessandra Aparecida Silva (PROFAGROEC) e Marcelo Gonçalves Balan (UNINGÁ).

Terça-feira terá defesa na roça em Astorga

A segunda apresentação do projeto defesa na roça será na terça-veira (27/3), a partir das 14 horas, na Cooperativa Agroindustrial Nova Produtiva, no município de Astorga. É o local de trabalho do pós-graduando Luis Clóvis de Oliveira.

A pesquisa Densidade Populacional de Pratylenchus brachyurus em Soja, Cultivada com Fertilizante Organomineral foi realizada em parceria com a Embrapa Soja, de Londrina, e contou com a co-orientação do pesquisador Waldir Pereira Dias e dos professores José Ozinaldo Alves de Sena e Kátia Regina Freitas Schwan-Estrada, ambos da pós em Agroecologia da UEM.

Integram a banca de defesa os pesquisadores Antonio Saraiva Muniz (UEM), José Ozinaldo Alves de Sena (UEM), Maraia Marcelina Millan Rupp (UEM) e Waldir Pereira Dias (Embrapa Soja).

As defesas são abertas à comunidade externa e contarão com a presença de autoridades do município, diretoria e técnicos da cooperativa, familiares e amigos dos pós-graduandos.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.