Saiba quais são os cinco radares de velocidade com maior registro de multas em Maringá. Média geral é de uma infração a cada quatro minutos

Por: - 22 de março de 2018

Os novos radares de velocidade têm aplicado uma média de 15 infrações por hora, uma a cada quatro minutos. A estatística é da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), que tem acompanhado de perto comportamento dos motoristas.

No total, entre o dia 15 de fevereiro, quando os radares foram ligados, até terça-feira (20/3), foram aplicadas 12.722 multas. Em toda a cidade, são monitoradas 80 faixas em 40 pontos de ruas e avenidas.

Cinco radares estão no Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti, o Contorno Sul, onde foi registrado o maio número de infrações.

Apenas um destes equipamentos registrou 8.418 infrações, cerca de 66% do total de multas aplicadas em todo o município. No trecho, a velocidade máxima é de 60 km/h.

No segundo lugar está um radar localizado na Avenida Alexandre Rasgulaeff, onde a velocidade permitida também é de 60 km/h.

O equipamento registrou 1.010 multas nos 34 primeiros dias de fiscalização.

O terceiro ponto com maior número de infrações fica na Avenida Duque de Caxias, onde a velocidade máxima é de 50 km/h. Foram 767 infrações.

O quarto e o quinto lugar no ranking das multas ficam na mesma via, a Avenida Mandacaru. Os dois equipamentos de fiscalização ficam próximos ao Hospital Universitário. Um dos radares registrou 466 multas e o outro 427 multas. O limite de velocidade no local é de 40 km/h, em rezão da proximidade do hospital.

A localização de todos os equipamentos e os limites de velocidade podem ser verificados nesta reportagem do Maringá Post.

Multas podem aumentar ou diminuir

De acordo com o secretario de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur, o número de infrações no Contorno Sul tem diminuído. “Reforçamos a sinalização, colocamos uma placa imensa que mostra o limite de velocidade depois do retorno. E as pessoas já começaram a receber as notificações em casa”, afirmou.

Segundo Purpur, a instalação do radar de velocidade no Contorno Sul atende a pedidos dos próprios moradores e da Câmara de Maringá. “A comunidade sentia que a velocidade lá era muito alta e se comprovou que ali existe um abuso generalizado da velocidade.”

O secretário disse que já esperava por uma grande quantidade de multas. A partir de agora, analisa Purpur, há dois condicionantes que podem fazer com que o número de infrações aumente ou diminua.

“Como os equipamentos apresentaram falhas no início, agora que eles foram reajustados pode ser que aumente. Por outro lado, com os motoristas recebendo as multas, pode ser que diminua. Não dá para afirmar, é uma questão comportamental”, disse.

Em fevereiro maioria das multas foi de infração média

Durante o mês de fevereiro, foram registradas 4.523 infrações de motoristas com velocidade superior à máxima em até 20%, o que equivale à infração média. O condutor é penalizado com quatro pontos na carteira e multa de R$ 130,16.

Outras 1.007 infrações flagraram velocidades em mais de 20% até 50%, o que motiva uma infração grave, cinco pontos e multa de 195,23.

Com velocidade máxima superior a 50% foram 80 multas. Estes motoristas cometeram uma infração gravíssima. Neste caso, o motorista tem o direito de dirigir suspenso e fica obrigado a entregar o documento de habilitação. Além disso, ele terá de pagar um multa de R$ 880,41.

A expectativa da Semob, é que os 40 equipamentos gerem R$ 15 milhões de receita por ano anos cofres municipais. Segundo Gilberto Purpur, até agora não foi possível prever o quanto desse total já foi arrecadado. “Muita gente deixa para pagar a multa no licenciamento do ano que vem. Essa medição não é imediata, é impossível afirmar agora.”

Infrações no semáforo aumentaram 41% no bimestre

Durante o mês de fevereiro, a maioria das multas registradas na cidade foi por causa de avanço de sinal vermelho. Foram 4.794 multas que são computadas como infração gravíssima. Outras 162 multas foram de veículos parados sobre a faixa de pedestre, o que resulta em infração média.

De acordo com o setor de câmeras de fiscalização da Semob, a maioria das multas por avanço de sinal também está no Contorno Sul, onde há três cruzamentos semaforizados com equipamentos de fiscalização. Outro ponto com grande número de infrações é o entroncamento da Avenida Brasil com a Avenida Paranavaí.

Na comparação do primeiro bimestre de 2018 com o mesmo período do ano passado, houve este ano o registro de 11.821 infrações na fiscalização eletrônica de semáforo, contra 8.335 nos dois primeiros meses de 2017. O aumento chegou a 41%.

Os agentes de trânsito também multaram mais nos dois primeiros meses de 2018. O número de multas subiu de 5.231 para 6.305.

As autuações no Estar tiveram uma pequena diminuição de 3.282 no ano passado para 3.231 em 2018. As multas da Polícia Militar caíram de 68 para 66.

Confira as multas do primeiro bimestre dos últimos cinco anos

2018 – 26.910 multas – janeiro com os radares desligados foram 11.396 e fevereiro foram 15.514, com 5.610 infrações por excesso de velocidade registrado pela fiscalização eletrônica.

2017 – 16.916 multas – com radares de velocidade desligados nos dois meses.

2016 – 46.632 multas – com 21.793 infrações registradas pela fiscalização eletrônica de velocidade.

2015 – 33.538 multas – com 17.212 infrações registradas pela fiscalização eletrônica de velocidade.

2014 – 47.403 multas – com 27.710 infrações registradas pela fiscalização eletrônica de velocidade.

 

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.