Maringá Histórica lança financiamento coletivo para produção de vídeos sobre pontos e fatos importantes da cidade

2 de março de 2018

Para contar mais de 70 anos de história, o projeto Maringá Histórica lançou uma campanha de financiamento coletivo para a produção de 24 vídeos profissionais. As produções vão contar a história de lugares marcantes da cidade e que fazem parte da memória afetiva dos maringaenses. O financiamento busca arrecadar até 30 de abril, R$ 24 mil.

Qualquer pessoa pode doar a quantia que quiser na plataforma Kickante, popularmente conhecida por abrir possibilidades para a ‘vaquinha virtual’.

Para o idealizador do Maringá Histórica, Miguel Fernando, o projeto pretende “engajar o maringaense a preservar a história” que não é conhecida por todos os moradores da cidade.

“Queremos gerar um vínculo afetivo e, que no futuro, os jovens possam entender porque a cidade que eles moram é referência”, afirmou.

Os pontos da cidade escolhidos para a produção dos vídeos ainda não foram todos definidos. Existem mais de 40 temas para serem abordados nos vídeos como Mercadão Municipal, Avenida Colombo, Vila Operária, Bosque das Grevíleas entre outros.

E existem pontos específicos, que a gente vai tratar duas ou três histórias em um vídeo só, como a Catedral, a praça e o Hotel Bandeirantes”, explicou.

Os vídeos começarão a ser produzidos quando a meta do financiamento for concluída. As produções feitas pela Cosmos Filmes terão no máximo dez minutos, seguindo o modelo que é feito por Miguel Fernando na plataforma do Maringá Histórica.

Os vídeos serão disponibilizados gratuitamente no Facebook, Youtube e WhatsApp, o que permitirá o uso gratuito por escolas e até mesmo para divulgar o turismo. “A ideia é que sejam vídeos mais dinâmicos para Web, mas não podemos fazer vídeos de 60 segundos para contar uma história que é grande”, explicou.

Catedral deve ser tema dos primeiros vídeos

Segundo Fernando, o objetivo é escolher pontos da cidade que remetam a memória coletiva dos maringaenses. “O critério de seleção é trazer histórias para que as pessoas conheçam e possam relatar fatos que poderão despertar interesse dos jovens.”

Um dos vídeos garantidos no projeto é sobre a Catedral Nossa Senhora da Glória, o 10º maior monumento religioso do mundo. “Até hoje não fiz nenhum vídeo sobre a história da Catedral. Achava que não tínhamos a estrutura técnica e condições para fazer imagens de drone. A Catedral deve ser um dos primeiros vídeos a serem produzidos”, disse.

O Maringá Histórica surgiu em 2007 com objetivo de produzir vídeos sobre a história da cidade. Miguel Fernando produz vídeos para plataforma, mas com produções sem recursos tecnológicos avançados.

“O Maringá Histórica tem patrocinadores, mas com eles não conseguiremos fazer vídeos com a qualidade profissional merecida. Com o financiamento, conseguiremos potencializar. É um mecanismo que vem sendo utilizado com maior frequência e a gente acreditou que valeria a pena.”

Recompensas para as doações

Para incentivar as doações, foram criadas recompensas para cada cota, que levam nome de locais emblemáticos da cidade. Quem doar R$ 50, por exemplo, estará participando da cota Maria Fumaça e terá o nome incluído em uma parede virtual que será criada dentro do  Maringá Histórica.

A cota Catedral é destinada para quem doar R$ 100. Os doadores, além de terem os nomes incluídos dentro da parede virtual do site, terão os nomes inseridos em um vídeo produzido especialmente para agradecer as doações.

Quem doar R$ 400 vai participar da cota Maringá Velho e terá o nome ou logomarca da empresa incluído em algum dos 24 vídeos produzidos com recursos do financiamento. Para os doadores de R$ 1.000, o nome ou logomarca da empresa vai ser incluído em dois dos vídeos, além de ganhar espaço no site do Maringá Histórica por dois meses.