Número de multas aplicadas em Maringá caiu 36,4% na comparação de 2016 com 2017. Novos radares começam a funcionar na quinta-feira (15/2). Saiba onde terá fiscalização

Por: - 13 de fevereiro de 2018

O número de multas aplicadas em Maringá caiu 36,4% na comparação entre os anos de 2016 e 2017. As informações são do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran). No ano passado, houve o registro de 166.193 autuações na cidade, contra 261.250 no ano de 2016.

Nos dois anos, 2016 e 2017, o maior número de multas aplicadas foi por avanço do sinal vermelho. Todas as autuações foram registradas pela fiscalização eletrônica. Em 2016, em segundo lugar, apareceram as autuações por excesso de velocidade.

No ano passado, com os radares de velocidade desligados, o segundo maior número de multas foi registrado pelo desrespeito ao Estacionamento Regulamentado (Estar). (Veja ao final da postagem o ranking das multas aplicadas em Maringá em 2016 e 2017)

Para se ter uma ideia, no ano de 2015, quando os radares de velocidade funcionaram nos doze meses do ano, o total de multas aplicadas em Maringá chegou a 287.883. Só os equipamentos que verificaram eletronicamente o desrespeito à velocidade registraram 123.055 autuações.

Informações do Corpo de Bombeiros de Maringá mostram que de 2015 para 2016 houve um aumento no número de acidentes. E, de 2016 para 2017, os números se mostraram estáveis. O Corpo de Bombeiros de Maringá registrou 3.694 acidentes em 2015, 3.978 em 2016 e 3.989 no ano passado.

Novos radares começam a multar nesta quinta-feira

A partir desta quinta-feira (15/2), equipamentos eletrônicos de aferição de velocidade começam a multar em 40 pontos da cidade. No total, serão monitoradas 80 faixas de ruas e avenidas.

Dos 40 equipamentos, três irão registrar infrações dos motoristas e motociclistas que ultrapassarem o limite de 40 km/h. Outros seis equipamentos irão aplicar multas para quem ultrapassar o limite de 50 km/h.

A maioria, 29 equipamentos, irá autuar se houver excesso sobre os 60 km/h permitidos. E há dois equipamentos que permitem até 80 km/h no Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti, o Contorno Sul.

Veja a localização e o limite de velocidade dos novos radares

  • 40 km/h – Rua Vereador Arlindo Planas, 1723
  • 40 km/h – Avenida Mandacaru, 1590 (Hospital Universitário)
  • 40 km/h – Avenida Mandacaru, 1767 (Hospital Universitário)
  • 50 km/h – Avenida Mandacaru, 886
  • 50 km/h – Avenida Senador Petrônio Portela, 378
  • 50 km/h – Avenida Cerro Azul, 686
  • 50 km/h – Avenida Cerro Azul, 1686
  • 50 km/h – Avenida Duque de Caxias, 1421 (Vila Olímpica)
  • 50 km/h – Avenida Duque de Caxias, 1421 (Vila Olímpica – sentido contrário)
  • 60 km/h – Avenida Tuiuti, 2747
  • 60 km/h – Avenida Alziro Zarur, 976
  • 60 km/h – Avenida Morangueira, 3263
  • 60 km/h – Avenida Morangueira, 3520
  • 60 km/h – Avenida Dr. Alexandre Rasgulaeff, 5487
  • 60 km/h – Avenida Dr. Alexandre Rasgulaeff, 5487
  • 60 km/h – Avenida Dr. Alexandre Rasgulaeff (próximo Sanepar)
  • 60 km/h – Avenida Franklin Delano Roosevelt, 1837
  • 60 km/h – Avenida Dona Sophia Rasgulaeff, 1875
  • 60 km/h – Avenida Dona Sophia Rasgulaeff, 1736
  • 60 km/h – Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti, 10855
  • 60 km/h – Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti, 8109
  • 60 km/h – Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti, 8258
  • 60 km/h – Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti (Transportadora Jundiaí)
  • 60 km/h – Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, 1068 (Hospital Municipal)
  • 60 km/h – Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, 1068 (Hospital Municipal – sentido contrário)
  • 60 km/h – Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, 2469
  • 60 km/h – Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha, 3273
  • 60 km/h – Avenida Arquiteto Nildo Ribeiro da Rocha (entre ruas Violeta e Samambaia)
  • 60 km/h – Avenida Dr. Gastão Vidigal, 865
  • 60 km/h – Avenida Dr. Gastão Vidigal, 884
  • 60 km/h – Avenida Dr. Horário Raccanello Filho, 3965
  • 60 km/h – Avenida Dr. Horário Raccanello Filho, 4995
  • 60 km/h – Avenida Itororó, 449
  • 60 km/h – Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 169
  • 60 km/h – Avenida Euclides da Cunha, 259
  • 60 km/h – Avenida Dr. Luiz Teixeira Mendes, 2454
  • 60 km/h – Avenida Nóbrega, 1054
  • 60 km/h – Avenida Joaquim Duarte Moleirinho, 2283
  • 80 km/h – Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti, 5522
  • 80 km/h – Anel Viário Prefeito Sincler Sambatti, 5522 (sentido contrário)

Ranking das dez multas aplicadas em Maringá em 2017

  • Avançar o sinal vermelho (fiscalização eletrônica) – 62.204
  • Estacionar em desacordo com a regulamentação – Estacionamento Rotativo – 24.186
  • Multa por não identificar o condutor infrator (pessoa jurídica) – 13.860
  • Deixar de efetuar registro do veículo em 30 dias na transferência – 8.940
  • Dirigir o veículo utilizando o telefone celular – 6.790
  • Condutor sem o cinto de segurança – 5.779
  • Estacionar em local proibido pela sinalização – 4.410
  • Dirigir manuseando o telefone celular – 2.981
  • Deixar de dar preferência a pedestres na faixa – 2.889
  • Estacionar em desacordo com a regulamentação especificada pela sinalização – 2.712

Ranking das dez multas aplicadas em Maringá em 2016

  • Avançar o sinal vermelho (fiscalização eletrônica) – 79.598
  • Transitar em velocidade superior a máxima permitir em até 20% – 52.790
  • Multa por não identificar o condutor infrator (pessoa jurídica) – 31.850
  • Estacionar em desacordo com a regulamentação – Estacionamento Rotativo – 21.997
  • Dirigir o veículo utilizando o telefone celular – 11.005
  • Transitar em velocidade superior a máxima permitir entre 20% e 50% – 8.675
  • Deixar de efetuar registro do veículo em 30 dias na transferência – 7.492
  • Condutor sem o cinto de segurança – 7.367
  • Parar sofre a faixa de pedestres na mudança de sinal (fiscalização eletrônica) – 5.083
  • Deixar de dar preferência a pedestres na faixa – 4.289

As informações são do Detran e os números não incluem as multas aplicadas pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Contorno Norte e na Avenida Colombo.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.