Um dos símbolos históricos de Maringá, a Maria Fumaça – Locomotiva 608, será restaurada. Licitação está aberta

Por: - 8 de fevereiro de 2018

Em julho do ano passado a Controladoria Geral do Município conseguiu a autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para a restauração da Locomotiva 608, a popular “Maria Fumaça”. Seis meses depois, a Prefeitura de Maringá abriu licitação para contratar uma empresa especializada no serviço e no próximo dia 23  os envelopes serão abertos.

O secretário municipal de Cultura, Rael Toffolo, explicou que todo o serviço de restauração da Maria Fumaça será feito no próprio Parque do Ingá, local onde ela está desde 1973. Para levar a locomotiva da antiga estação ferroviária até lá, trabalho coordenado pelo então servidor público Silvio Alves Moura, foi uma ‘operação de guerra’. Fazia-se um pedaço de trilho e a locomotiva avançava. Desfazia-se o trecho percorrido e o refazia à frente.

Multidão foi receber a Maria Fumaça em 1954

A locomotiva 608, da marca inglesa Baldwin, chegou na cidade, vinda de Curitiba, no dia 31 de janeiro de 1954. “Ela parou em Apucarana para o embarque de algumas autoridades e veio para Maringá”, conta o diretor-executivo da Fundação Cultural Ingá, Miguel Fernando, em vídeo gravado pelo projeto Maringá Histórica. Fotos antigas mostram que havia uma multidão esperando a Maria Fumaça.

A licitação na modalidade tomada de preços em andamento prevê uma visita técnica dos interessados, para uma avaliação do trabalho que deve ser feito. O secretário de Cultura adiantou que será removida a ferrugem, recuperadas as peças e feita uma pintura com tintas e cores originais. A cobertura que a protege também será refeita. O projeto está sendo elaborado pela secretaria municipal de Obras.

Na administração municipal anterior, o ex-prefeito Carlos Roberto Pupin, e na atual, o secretário de Serviços Públicos, Vagner de Oliveira, chegaram a cogitar a transferência da Locomotiva 608 par ao Eixo Monumental, para ficar mais próxima da antiga estação ferroviária, onde hoje está sendo construído o terminal intermodal.

Na formulação da proposta, a licitante deverá fornecer a especificação completa do serviço cotado, descrevendo o que julgar necessário para que se identifique o produto  apresentado pela empresa. Todo o trabalho deverá ser realizado em 120 dias, a partir da assinatura do contrato e da emissão da ordem de serviço.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.