Público de 20 mil pessoas no pré-Carnaval surpreende e provoca aumentos no efetivo de segurança e na quantidade de banheiros

Por: - 5 de fevereiro de 2018
Bloco BumBum de Ouro saiu neste domingo (4/2) em Maringá (Imagem/Reprodução)

“O Carnaval pode se consolidar como um dos grandes eventos de Maringá”. A afirmação, feita nesta segunda-feira (5/2) é do diretor de eventos da Secretaria Municipal de Cultura, Luiz Fernando Neves, que foi surpreendido e se animou o com o público de “cerca de 20 mil pessoas” no final de semana de pré-Carnaval, quando desfilaram os blocos “Oi Sumida” e “Bum Bum de Ouro”.

De acordo com Neves, os números superaram as expectativas: “O que deu para a gente sentir é que a população gosta do Carnaval de rua e que nesse ano a gente conseguiu já ter um diagnóstico do que podemos planejar daqui para frente. O Carnaval pode ser tornar mais atrativo e se consolidar como um dos grandes eventos da cidade”. Outros blocos ainda prometem animar a festa até o dia 17/2.

De acordo com o diretor não foi registrado nenhum tipo de ocorrência por briga ou algo parecido, mas algumas reclamações de som alto foram registradas após os desfiles dos blocos. “É importante deixar claro que a programação oficial termina às 21h e tudo que acontece depois não faz parte da programação da Secretaria de Cultura”, afirma.

Com a surpreendente participação de foliões, o número de banheiros químicos deve aumentar durante o Carnaval e o Pós Carnaval, nos dias 9, 10, 11, 12, e 17. No sábado (3/2) foram disponibilizados 30 banheiros e no domingo (4/2) 20. Para o próximo bloco, que deve sair na sexta-feira (9/2), serão 40 banheiros.

O efetivo de segurança privada também deve passar de 35 seguranças no sábado e 30 no domingo, para 50 seguranças nos próximos dias de festa. Já equipes da Polícia Militar e da Guarda Municipal estarão de plantão a partir das 23 horas, para evitar o som alto na Vila Olímpica e região.

A operação policial deve contemplar também os distritos de Floriano e Iguatemi. Além do som alto, os policiais vão fiscalizar os motoristas alcoolizados e o consumo de drogas. A secretaria de Cultura também deve fazer uma campanha para que o folião evite bebidas em garrafas de vidro e não urine em locais públicos.

Patrulha do Som terá telefone para denúncias

A Secretaria de Meio Ambiente e Bem-Estar Animal (Sema), Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), Secretaria de Segurança Pública, Guarda Municipal e Polícia Militar reuniram-se nesta segunda-feira (5/2) para discutir a fiscalização de som alto na cidade, por meio da Patrulha do Som.

De acordo com o secretário de Meio-Ambiente, Ederlei Alckamim, a patrulha terá uma ação permanente na cidade e não está ligada somente a Operação Carnaval. A força tarefa envolvendo várias secretarias e órgãos do Estado terá início ainda neste mês e um número de telefone será disponibilizado para denúncias. A ideia é que a Central de Comunicação funcione regularmente, das 20h às 2h.

“Com o plantão vamos atender essa demanda. Se for um som automotivo, serão acionados  os fiscais da Semob. Se for uma casa ou estabelecimento comercial, serão enviados os fiscais do meio ambiente. A guarda e a PM darão suporte de segurança aos fiscais”, explica Alckamim. A multa é aplicada pelos próprios fiscais e pode chegar até R$ 2,5 mil, além da apreensão do aparelho de som.

Para o secretário, um dos objetivos da Patrulha do Som é “atender no momento da denúncia”. Alckamim diz que atualmente as denúncias são feitas pelo 190 da Polícia Militar ou 156 da prefeitura e que só são atendidas alguns dias depois. O telefone da PM, por exemplo, chega a receber 150 ligações em apenas um fim de semana.

Fiscais passarão por treinamento na quinta

Na quinta-feira (8/2), os fiscais da Sema vão receber orientações em um treinamento realizado pela Polícia Militar, na sede do 4º Batalhão da PM em Maringá.  Segundo o secretário de Meio Ambiente, durante o treinamento a PM vai repassar aos fiscais a experiência que já tem por meio do 190. Também receberão orientações para abordagens e sanadas dúvidas.

Os doze fiscais da Sema vão se revezar durante os plantões. De acordo com Ederlei Alckamim, o treinamento vai ajudar nos “acertos de fluxos, já que esses órgãos nunca trabalharam juntos”.

Um das principais regiões com grande quantidade de reclamações é a Vila Olímpica. O local costuma concentrar som automotivo e deve ser alvo de operações semanais.”A secretaria tem nove pontos monitorados, que são os que concentram o maior número de queixas. Independente de denúncias vamos fazer nesses locais autuações de limite de som.”

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.