Conheça o programa que oferece capacitação a iniciativas sociais e ambientais. Engenheiro Sem Fronteiras representou Maringá na edição de 2017 do Projeto Legado

Por: - 18 de janeiro de 2018
Edição de 2018 do Projeto Legado está com inscrições abertas até o dia 9 de fevereiro / Divulgação

O Instituto Legado de Empreendedorismo Social lançou a sexta edição do Projeto Legado. É um programa de aceleração gratuito que integra e capacita organizações que atuam em causas sociais ou ambientais. A iniciativa defende o empreendedorismo social como uma ferramenta preciosa para o desenvolvimento econômico.

Na edição de 2017, a organização Engenheiros Sem Fronteiras foi a representante de Maringá e a expectativa é que novos projetos da cidade participem em 2018.

O Projeto Legado oferece 30 vagas à associações, organizações não governamentais, fundações, institutos e negócios sociais do Brasil. Para concorrer, as iniciativas precisam ter, no mínimo, um ano de funcionamento.

O objetivo do projeto é apoiar iniciativas com propósitos sociais ou ambientais e, com isso,  fortalecer o empreendedorismo no setor social para ajudar a construir uma sociedade mais justa.

O projeto é realizado em duas fases. Na primeira, as 30 organizações participantes farão atividades nos setores de fortalecimento de impacto, estratégia e liderança. A finalidade é desenvolver a estruturação da iniciativa dos participantes.

Na segunda fase, as organizações são dividas em dois grupos. Uma parte fica responsável pelo desenvolvimento de soluções, enquanto o outro busca auxiliar a iniciativa e fortalecer a organização com o planejamento interno.

Ao finalizar o projeto, as instituições precisam apresentar um projeto de expansão. Os três projetos que se destacarem, recebem um investimento financeiro de R$ 10 mil e acompanhamento do Instituto Legado para implementação no ano de 2019.

As inscrições para o Projeto Legado ficam abertas até sexta-feira (9/2). Para se inscrever, basta preencher um questionário online no site do Instituto Legado e enviar um vídeo de dois minutos. Confira o edital do Projeto.

Os selecionados do Projeto Legado 2018 iniciarão as atividades de capacitação em março e o encerramento das atividades ocorre em novembro.

Engenheiros Sem Fronteiras no Projeto Legado

No ano passado, Maringá foi representada no Projeto Legado pela Organização Não Governamental (ONG) Engenheiro Sem Fronteiras. Formada por estudantes de engenharia  da cidade, a ONG foi criada com a missão de “construir um mundo melhor por meio de projetos de engenharia humanitária e sustentável.”

O presidente da ONG, Hewerton Carrijo, diz que a experiência “foi extraordinária”. Ele explica que no primeiro semestre todas as organizações participaram juntas e o representante de cada instituição se reunia mensalmente em Curitiba.

O projeto apresentado pela equipe maringaense foi o “Transformando Matéria”. Em conjunto com a cooperativa de reciclagem Cooper Ambiental, o objetivo foi otimizar as condições de trabalho do local.

Para isso, o ambiente de trabalho foi reorganizado com o objetivo de melhorar a produtividade, lucro, segurança e bem-estar. A ONG passou para fase de expansão, no meio do ano passado, mas reprovou na banca final (para concorrer os R$ 10 mil).

Carrijo justifica que, por ser fim de ano, a equipe não teve disponibilidade para dedicar muito tempo ao projeto.

Mas ele diz que “o que o Projeto Legado ofereceu à equipe muito mais que os R$ 10 mil.  Não há dinheiro que pague a experiencia e o leque de contatos que abrimos”

O Engenheiro Sem Fronteiras tem interesse em dar continuidade ao projeto na Cooper Ambiental e está à procura de investidores.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.