Consórcio Castilho-J.Malucelli é declarado vencedor de licitação do Contorno Sul Metropolitano com proposta de R$ 294,9 milhões. Empresa concorrente pede suspensão do processo

Por: - 15 de janeiro de 2018
Traçado do Contorno Sul Metropolitano no cruzamento com a PR-323 e na área ao lado do Aeroporto de Maringá / Divulgação Dnit

As empresas Construcap CCPS Engenharia e Comércio S.A. e a Sociedad Anonima de Obras y Servicios Copasa do Brasil entraram com uma representação, com pedido de liminar, junto à Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Estado do Paraná, para que seja suspenso o procedimento licitatório do Contorno Sul Metropolitano de Maringá. O pedido foi publicado nesta segunda-feira (15/1) no Diário Oficial da União (DOU).

Em reunião no dia 20 de dezembro, o Consórcio Construcap-Copasa teve a inabilitação no processo mantida, depois de perder um processo judicial. Na ocasião, o Consórcio Castilho-J.Malucelli, com proposta de R$ 294,9 milhões, foi declarado vencedor.

Além do recurso apresentado pelo Consórcio Construcap-Copasa, o Dnit também analisa recurso da Construtora Triunfo S.A.. A empresa apresentou uma proposta de R$ 226 milhões para realizar a obra.

No entanto, a comissão de licitação entendeu que a Triunfo terceirizaria vários serviços e alguns custos de insumos estavam abaixo do preço de mercado. Desta forma, em tese, o projeto executivo da obra não seria atendido e a fiscalização seria mais complexa.

O orçamento do Dnit para a obra, conforme consta do projeto de maio de 2016, quando o primeiro edital de licitação foi publicado, é de R$ 337,4 milhões.

Dentro da concorrência há outros dois participantes: o Consórcio Contorno Maringá (Barbosa Mello – Paulista – Stenobras), que apresentou proposta de R$ 327,6 milhões para a obra, e o Consórcio Nova Maringá (Constran – Comsa), que ofertou R$ 327,8 milhões.

Após ser suspensa em 2016, a concorrência do Contorno Sul Metropolitano de Maringá teve a primeira reunião de julgamento das propostas em fevereiro de 2017.

Contorno Sul Metropolitano tem 32,4 quilômetros

O projeto do Contorno Sul Metropolitano propõe a construção de um desvio rodoviário de 32,4 quilômetros. O ponto inicial é a BR-376, saída para Mandaguaçu, próximo ao entreposto da transportadora G10. O ponto final, na BR-376, é a usina de biodiesel da Petrobrás, no contorno de Marialva.

A proposta é que o desvio rodoviário passe próximo à Penitenciária Estadual de Maringá (PEM) e corte a PR-323, em Paiçandu. De volta ao território de Maringá, o desvio irá passar próximo ao Aeroporto Regional Silvio Name Júnior e dentro da Cidade Industrial. Depois, o contorno passa por áreas rurais de Marialva e Sarandi.

Dentro do orçamento do Governo Federal para 2018, foi aprovada uma emenda de bancada que destina R$ 70 milhões para o início das obras do Contorno Sul Metropolitano.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.