Autoridades começam a se articular para reduzir os problemas com moradores de rua na Fernão Dias

Por: - 9 de janeiro de 2018
Rua Fernão Dias é o principal reduto dos moradores de rua em Maringá, autoridades preparam ação conjunta / Murilo Gatti

Representantes do Ministério Público, da Polícia Militar, Guarda Municipal, da Secretaria de Assistência Social e Cidadania, do Albergue Santa Luiza Marillac e empresários da Rua Fernão Dias participaram de uma reunião na tarde desta terça-feira (9/1) na Prefeitura de Maringá.

O encontro foi motivado pela última briga entre moradores de rua na noite de sábado (7/1), quando um homem foi esfaqueado e pediu socorro na porta de um buffet infantil. No local, era realizada uma festa e os parentes e amigos do aniversariantes ficaram muito assustados com a situação.

Outras situações de insegurança e brigas entre os moradores de rua têm sido frequentes no local, onde fica o Centro Pop e o Albergue Santa Luiza Marillac. Os dois locais dão apoio a quem vive ao relento.

“A principal necessidade que eles têm é a alimentação. Então ficam por ali, fazem o que quiser e, quando dá fome, sentem a segurança de estar próximos a estes locais”, afirmou a coordenadora do Observatório das Metrópoles de Maringá, Ana Lúcia Rodrigues, em entrevista ao Maringá Post, no mês de novembro do ano passado.

Durante a reunião nesta terça-feira, ficou definido que, a pedido do Ministério Público, o município estudará a mudança de endereço do Centro Pop.

Além disso, a administração municipal garantiu que intensificará a fiscalização dos imóveis abandonados, realizará projeto da mudança de entrada do albergue para a avenida Guaíra e intensificará ações com a Guarda Municipal.

Na manhã desta quarta-feira (10/1) uma nova reunião será realizada na sede do Ministério Público, quando será discutida a realização de uma Ação Integrada de Fiscalização Urbana (Aifu) de caráter social.

Número de moradores de rua aumentou

Em levantamento feito em meados de 2017, o Observatório das Metrópoles constatou um aumento no número de moradores de rua em Maringá. Foram contados 177 moradores de rua na cidade no ano passado, número bem superior aos 117 encontrados em 2016.

A pesquisa mostra que, à exceção do medo de apanhar de policiais, o maior receio de quem mora na rua é apanhar de outra pessoa que vive nas mesmas condições.

Nesta terça-feira (9/1), reportagem do programa Tribuna da Massa, da Rede Massa, mostrou que a Rua Fernão Dias não é mais o único ponto de refúgio dos moradores de rua na cidade.

TRANQUILIDADE ABALADA

TRANQUILIDADE ABALADAO numero de moradores de rua em #Maringá tem aumentado, aumenta também o medo de quem anda em alguns pontos da cidade!Acesse www.redemassa.com.br e confira outras matérias!

Posted by Tribuna da Massa – TV Tibagi on Tuesday, January 9, 2018

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.