Nem todos os problemas causados pelo temporal de sábado foram resolvidos: ainda falta energia em centenas de casas em Maringá

Por: - 27 de novembro de 2017
Queda de árvore derruba muro: temporal de sábado começou às 16h45, segundo registro da Defesa Civil

Na manhã desta segunda-feira (27/11) a Defesa Civil de Maringá e os técnicos da Copel ainda estavam trabalhando para reparar os estragos causados pelo temporal que atingiu as regiões Norte e Noroeste do Paraná no sábado e domingo. Às 9h15 de hoje, 399 unidades consumidoras maringaenses permaneciam sem energia. Também pode faltar água.

O chefe da Defesa Civil Adilson Costa, informou que até o momento recebeu informações sobre 37 árvores caídas, que deixaram pelo menos nove bairros sem energia. A Copel ainda não tem o balanço de quantas unidades foram atingidas, “porque o evento ainda está em andamento”, informou a assessoria de imprensa.

Os principais problemas relativos à interrupção do abastecimento elétrico foram a queda de 16 postes, rompimentos de cabos e transformadores queimados. Os números deverão ser fechados ainda hoje. “Para se ter uma ideia, neste momento – informou a assessoria -, 99% de Santo Antônio do Caiuá estão se energia. São 1.226 unidades consumidoras”.

Segundo relatos obtidos pela equipe da Defesa Civil, algumas regiões de Maringá ficaram sem luz por mais de 24 horas. Em Londrina, parte da região sul da cidade, também ficou sem energia por mais de 18 horas, a partir do final da tarde de sábado.

Quem ligou para 0800 da Copel na manhã de domingo (26/11), tando de Londrina quanto de Maringá, possivelmente conseguiu, no máximo, ouvir um recado gravado dizendo que “devido ao grande número de ocorrências, todos os ramais estão ocupados”.

O chefe da Defesa Civil de Maringá se queixou em relação à falta de pessoal da Copel, “que  no domingo deixou a desejar”. Disse que muitas árvores caíram sobre a rede elétrica, mas as equipes da prefeitura não podiam retirá-las pela ausência dos profissionais da Copel.

A assessoria de imprensa da companhia disse que foram acionados reforços de Cascavel e Toledo. Nessa manhã, os técnicos da Copel trabalham para restabelecer o abastecimento e o pessoal da Defesa Civil presta assistência aos munícipes que tiveram casas destelhadas. Os ventos, no sábado, chegaram a 80 km/h.

Sanepar diz que ainda pode faltar água

A Sanepar informou que o sistema de abastecimento de água de Maringá ainda pode registrar desabastecimento temporário em alguns bairros. O temporal que atingiu a cidade no final de semana danificou a rede elétrica da Copel e provocou falta de energia na captação de água do Rio Pirapó.

A energia foi restabelecida na noite do domingo e o sistema voltou a captar e a tratar água. No entanto, o tempo de paralisação da produção de água pode provocar desabastecimento pontual em algumas regiões como no Jardim Liberdade e Jardim Imperial II. A previsão é a de que o abastecimento volte à normalidade gradativamente no período da manhã desta segunda-feira (27).  Só ficarão sem água os clientes que não têm caixa-d’água no imóvel.

  • Primeira atualização, com a inclusão da informação de que há possibilidade de faltar água em alguns bairros, foi feita às 10h59 desta segunda-feira (27/11/17)

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.