Vandalismo foi a causa do apagão de 1h35min que atingiu mais de 10 mil unidades consumidoras terça à noite

Por: - 8 de novembro de 2017

Tempo bom, sem chuva, sem vento e sem luz. Foi por essa situação que passaram moradores e comerciantes de 10.610 unidades consumidoras das Zona 2 e 3 de Maringá no início da noite de ontem – terça-feira, 7.

O que as pessoas da região que ficaram sem luz, televisão e banho quente desde quando o sol se pôs até por volta das 21h45 se perguntavam ainda durante a manhã desta quarta-feira (8) era: “Por que? O que aconteceu?”

Só às 14h40 de hoje, a assessoria de comunicação da Copel retornou o contato da reportagem, feito no início da manhã, e informou o motivo do apagão que levou parte dos maringaenses a acender velas, lampiões e faroletes na noite de ontem.

“Houve vandalismo em uma chave a óleo de um poste na Rua Dr. Saulo Porto Virmond, próximo ao Cemitério Municipal. O cadeado de segurança foi arrombado e o vândalo moveu a chave para uma posição que interligou dois circuitos, o que provou a interrupção do abastecimento”, explicou a assessoria da companhia.

As informações só foram repassadas pelos técnicos da companhia para a assessoria de comunicação da empresa durante uma reunião que teve início às 9 horas da manhã de hoje e já estava agendada.

Na noite de ontem, quando procurada pelo Maringá Post, por volta das 20h30, a assessoria informou o número de unidades que ficaram sem energia. Sabia-se, até aquele momento, que foram desligados dois circuitos, um com 4,6 mil unidades consumidoras e outro com pouco mais de 5 mil.

A assessoria apontou várias possibilidades, mas evitou especulações, que na Vila Operária  brotaram aos montes nas mentes populares, por exemplo na de um senhor que comprava pão, hoje por volta das 7 horas, em uma padaria da Avenida Perimetral:

“Foi um bêbado que derrubou um poste com transformador ali perto do Parque do Ingá”, disse ele. “O senhor viu?”. “Não, me contaram”, respondeu. Outro freguês do mesmo estabelecimento disse: “Acho que queimou alguma coisa importante”…

Durante o apagão, agentes de trânsito da Setrans orientaram o trânsito em alguns dos principais cruzamentos com semáforos das avenidas JK e Laguna, que não funcionavam.

Já os coletores de lixo continuaram trabalhando no escuro na região da Rua Monte Cáceros, por exemplo, enquanto algumas pessoas bebiam à luz de velas nos bares das proximidades.

  • Primeira atualização feita às 15h13 desta quarta-feira (8/11/2017.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.