Seu WhatsApp está funcionando? Instabilidade deixou o aplicativo fora do ar por 1h30 em vários países

Por: - 3 de novembro de 2017

Uma das ferramentas de comunicação mais usadas no mundo atual, o WhatsApp, ficou fora do ar por cerca de 1h30 na manhã desta sexta-feira (3). A instabilidade começou às 5h38 e o aplicativo multiplataforma voltou ao normal às 7h16.

Quem acordou cedo aqui no Brasil neste feriadão prolongado deve ter notado o incomum silêncio no smartphone: a falta de alertas do WhatsApp. Sites especializados informaram que o problema ocorreu em vários países do mundo.

Segundo o site especializado Downdetector cerca de 1 bilhão de pessoas foram atingidas. O problema mais identificado pelo site foi falha geral (42%), seguido por falha no envio de mensagem (31%) e de acesso (26%).

Aline Bittencourt, por exemplo, às 8 horas ainda não estava conseguindo visualizar “o status que os contatos postam”. Em outra postagem no Downdector, às 6h59, Alexander Brito comemorou: “Voltouuuuu. Obrigado Deus e obrigado amigos por compartilharem essa angústia”.

O jornal “The Independent” afirmou que “aparentemente trata-se uma falha no servidor” e que o problema estaria centrado nos usuários da Europa Ocidental e da Ásia, mas há relatos de problemas de acesso em todo mundo.

Agora é possível apagar mensagem do destinatário

WhatsApp liberou na terça-feira (31) para todos os usuários do Brasil uma atualização que permite  apagar mensagens enviadas inclusive do celular de outras pessoas.

Esse recurso de apagar mensagens se chama “Apagar para todos”, uma vez que já existia a possibilidade de apagar mensagens no mensageiro, mas isso só tinha efeito no celular de quem fazia a ação.

A nova opção deleta qualquer mensagem de qualquer conversa tanto do celular remetente quanto do destinatário. Apesar de o conteúdo da mensagem ser eliminado, fica um aviso de que uma mensagem foi deletada.

A empresa ainda não se manifestou sobre o ocorrido nesta manhã.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.