Chuva e vento derrubam 65 árvores, comprometeram oito postes e deixam 20 mil maringaenses sem energia

Por: - 26 de outubro de 2017
Defesa Civil trabalha desde a noite de ontem para conter os estragos da chuva na cidade (Imagem/Defesa Civil Maringá)

Defesa Civil de Maringá informou na manhã desta quinta-feira (26) que as chuvas da noite de quarta-feira e os ventos de até 80 km/h causaram alguns estragos na cidade. Até as 11 horas, o órgão tinha registrado 65 quedas de árvores, sendo que dez atingiram residências.

Também foram contabilizados oito postes caídos ou comprometidos, que romperam dezenas de cabos de alta e baixa tensão, que deixaram cerca de 20 mil pessoas sem energia elétrica – a Copel está trabalhando para restabelecer as ligações.

Adilson Costa, coordenador da Defesa Civil de Maringá, informou que “os números ainda estão sendo atualizados”. Segundo ele, os pontos mais atingidos foram na região da Avenida Kakogawa, no Parque das Grevilhas e no Parque das Palmeiras.

“Tem ruas aqui –  Parque das Palmeiras – com três árvores caídas na frente da residência”, disse Costa, que estava no local.

As quedas dos postes provocaram falta de energia em mais de 25 ruas – números não são finais. “Existe aquele poste que cai no chão, mas existem muitos que trincam, entortam e também precisam ser substituídos”, disse Costa.

Nesta madrugada, no Parque das Laranjeiras, um motociclista bateu em uma árvore que estava no chão. Ele foi atendido e encaminhado para o hospital pelo Corpo de Bombeiros.

Adilson Costa disse que o alerta de temporais continua neste fim de semana para toda a região de Maringá e o dia deve permanecer chuvoso. O instituto ClimaTempo prevê 25mm de chuva para hoje e 21 mm para sexta-feira (26/10).

Segundo o Simepar, a previsão de chuvas com trovoadas se estende até a próxima segunda-feira (30/10). As rajadas de vento devem ficar entre 43 km/h a 50 km/h.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.