Maringá tem 12,2 mil inscritos no Enem. Veja dez dicas para ir bem nas provas

17 de outubro de 2017

As provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que acontecem nos dois primeiros domingos de novembro (5 e 12), neste ano tem 12.218 inscrições confirmadas em Maringá.

Até o ano passado, a prova era realizada em apenas um final de semana, sábado e domingo, o que fazia muitos professores e candidatos considerarem mais uma prova de resistência do que de conhecimento.

A prova do primeiro domingo (5) será de Linguagens, Ciências Humanas e redação, com duração de 5h30. No domingo seguinte (12) será de Matemática e Ciências da Natureza, com 4h30 de duração.

Além dessas mudanças, o Enem não é mais uma alternativa para conseguir o diploma do ensino médio. A nova forma de certificação é por meio do Encceja – Exame Nacional de Certificação de Competências de Jovens e Adultos.

Com o exame se aproximando, em parceria com Marlus Geronasso, coordenador do Pré-Enem, curso preparatório gratuito do Centro Universitário Internacional Uninter, e Tati Baddini, pedagoga do Colégio Nobel, reunimos 10 dicas que podem fazer a diferença às vésperas e no dia da prova.

1- Aproveitar o intervalo entre as provas

Fazer bom proveito da nova composição da prova. Ou seja, reforce o estudo para redação, Ciências Humanas e Linguagens na semana que antecede o primeiro dia de exame. Aproveitar o espaço de uma semana para focar nas matérias do segundo domingo, Matemática e Ciências da Natureza.

2- Enunciados das questões podem ajudar na redação

Antes de redigir a redação, é aconselhável ler as questões de Ciências Humanas para encontrar informações nos enunciados que podem ser utilizados como inspiração no desenvolvimento de um argumento.

3- Focar em questões fáceis

O Enem utiliza o método da Teoria de Resposta ao Item (TRI). É um sistema de correção que divide as questões em três níveis: fáceis, médio e difíceis. Cada acerto tem um peso diferente na nota. Desta forma, caso o aluno acerte um número alto de questões “difíceis” e poucas “fáceis”, o sistema considera que o candidato chutou e a nota é automaticamente menor. Portanto, vale a pena investir nas questões que o candidato tem mais facilidade  e não gastar tempo com as difíceis.

4- Tirar um fôlego

Após responder de 20 à 30 exercícios, é interessante fazer um intervalo. Levantar, ir ao banheiro, lavar o rosto. Além de relaxar, isso ajuda a circulação sanguínea e evita que o rendimento caia.

5-  Uma hora para a redação

A redação costuma ser o terror de muitos candidatos, que acabam gastando um tempo maior que o necessário. É recomendável treinar para que o tempo gasto seja de uma hora. O tempo deve ser distribuído para leitura do texto, marcação do que é importante, rascunho e versão definitiva da redação.

6- Simular o trajeto antecipadamente

Assim que o candidato receber o local que fará a prova, é conveniente fazer a marcação do tempo de onde reside até o local da prova. Considerar o tempo que gastaria em uma situação de congestionamento para evitar que chegue atrasado e dê de cara com os portões fechados.

7- Bom sono e boa alimentação

É indispensável uma boa noite de sono antes de fazer a prova. Não vale a pena virar a noite estudando e chegar derrotado no outro dia, com baixo rendimento. Seguir uma boa alimentação também é importante para manter a disposição e evitar imprevistos.

8- Respira e inspira

Não deixar a ansiedade tomar conta é um dos requisitos para fazer uma boa prova. Fazer exercício de respiração pode ajudar a relaxar e manter a concentração no exame. Para isso, respire e inspire lentamente até que sinta-se melhor.

9- Ensinar o que sabe

Egoismo não é o melhor caminho para seguir. Na hora de ensinar o colega, além de transmitir conhecimento para outra pessoa, é possível fixar melhor o conteúdo que sabe, e também trocar conhecimentos. Pode possibilitar também novas visões sobre determinado assunto.

10- Treinar, treinar e treinar

A preparação é essencial, mas caso tenha deixado isso pra última hora, ainda há tempo. Vale a pena fazer simulados, sanar as dúvidas que ainda tem e também treinar as redações. É aquele ditado, antes tarde do que nunca.