Arquidiocese de Maringá comemora o Dia da Padroeira do Brasil com bençãos, celebrações e carreata

Por: - 10 de outubro de 2017

No dia 12 de outubro a Igreja Católica comemora o dia de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, a Padroeira do Brasil.

Neste ano, a festa pretende ser maior. Em 2017 celebra-se os 300 anos da aparição da santa no Rio Paraíba, no lugar chamado Porto Itaguassu – em 1717.

Depois que os três pescadores acharam a imagem nas águas do rio, um deles a levou para casa e guardou até 1732.

Depois dessa data, o pescador entregou a imagem para o filho, que ficou encarregado de construir um pequeno oratório.

Porém foi somente em 1904 que a imagem foi solenemente coroada pelo Papa Pio X e em 1930 proclamada como Padroeira do Brasil pelo Papa Pio XI.

Catedral fará carreata até o parque de exposições

Segundo a Cúria Arquidiocesana de Maringá, cada paróquia vai celebrar o dia da padroeira do Brasil com bençãos e celebrações. A maior concentração será na Catedral e no Parque de Exposições Francisco Feio Ribeiro.

Da Catedral, sairá uma carreata com a imagem de Nossa Senhora Aparecida em direção ao parque de exposições, para a abertura do Cenáculo. A concentração da carreata será às 12 horas na praça da Catedral.

No Parque de Exposições será celebrado o Cenáculo com Maria 2017. O evento será comemorativo aos 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida.

Terá como tema “Com Maria retornemos ao Cenáculo”. O evento começa às 13 horas e termina às 19 horas, com a celebração da santa missa presidida pelo arcebispo de Maringá, Dom Anuar Battisti.

A organização do evento pede que os participantes levem alimentos não perecíveis como doação, que serão repassados a entidades beneficentes.

Haverá também o Cenáculo infantil, com programação especial para o Dia das Crianças.

Nossa Senhora Aparecida
Em 2017 a Igreja Católica celebra 300 anos da aparição de Nossa Senhora Aparecida. Imagem da
Imagem/Murillo Saldanha

Homenagens na paróquia da santa começam cedo

A única Paróquia de Maringá que tem Nossa Senhora Aparecida como padroeira vai começar o dia 12 com um terço na praça da Igreja Matriz, às 8 horas.

Logo após, às 10 horas, será rezada uma Missa Solene com benção de rosas e a consagração de Nossa Senhora.

A paróquia, na Vila Esperança, tem como tradição a venda do bolo de pote em homenagem a padroeira. Cada bolo tem uma medalha de Nossa Senhora Aparecida.

Os bolos podem ser adquiridos por R$ 5,00 reais até quarta-feira (11) na secretaria da paróquia e retirados logo após o final da missa do dia 12.

Outra tradição é a queima de fogos em homenagem a aparição de Nossa Senhora.

Existem diversas hipóteses sobre as tradição dos fogos ao meio dia. A mais aceita é que o ritual está vinculado ao barulho dos sinos que ecoavam há séculos atrás.

Na Paróquia Nossa Senhora Aparecida haverá uma bateria de fogos logo após a missa.

Santuário de Nossa Senhora de Fátima existe em Maringá desde a década de 1990 / Foto: Murillo Saldanha

Pedras vieram de Nossa Senhora Aparecida

Em Maringá, o Santuário Nossa Senhora de Fátima, anexo a Igreja São Francisco Xavier, exibe um altar de pedra de granito bruta – a pedra foi trazida da Basílica Nossa Senhora Aparecida.

O Santuário é uma gruta subterrânea e foi inaugurado em 13 de maio de 1995, pelo Monsenhor Pedro Ryô Tanaka.

A gruta tem uma forte ligação com a comunidade japonesa. Logo no corredor de entrada é possível ver algumas telas e imagens do Japão que representam Maria com traços da cultura japonesa.

No Japão, a aparição da virgem Maria ocorreu em 1973 na cidade de Akita, localizada na região noroeste do país.

Lá a virgem recebeu o nome de Nossa Senhora de Akita. As aparições ocorreram sempre diante de uma imagem da Virgem Maria.

Segundo relatos, algumas vezes, a santa verteu lágrimas, e até de sangue. Mais de 500 pessoas foram testemunhas do fenômeno.

As paredes do Santuário são decoradas por cerâmicas idealizadas pela artista Jaci Takai, representando a influência do povo japonês em Maringá.

Na entrada da gruta algumas imagens são confeccionas em seda e são originais do Japão e Taiwan (Imagem/Murillo Saldanha)

Na sala principal onde são realizados terços e adorações está a imagem de Nossa Senhora de Fátima, suspensa sobre o altar. A santa está da mesma forma como Maria apareceu para os três pastorzinho na cidade portuguesa de Fátima.

Dentro da gruta existem jardins com altares destinados a algumas imagens sacras. É possível ver imagens de São Francisco Xavier, Nossa Senhora de Akita e a padroeira do Brasil Nossa Senhora Aparecida.

A relação com os jardins proporciona a beleza e o silêncio do santuário, onde os fiéis tem um contato íntimo com a fé.

Na gruta todas as quintas-feiras, um grupo reza o terço da misericórdia às 15h, relembrando a paixão misericordiosa de Jesus Cristo.

Telefone: (44) 3227-2983

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.