Prefeito promete concluir nova pista de corrida no Parque do Ingá até o Carnaval de 2018

Por: - 8 de outubro de 2017
Durante encontro com líderes de corredores, prefeito promete duas novas pistas de corrida até o Carnaval de 2018 / Prefeitura de Maringá

“A conclusão das obras já pode ser prevista para o Carnaval de 2018”, afirmou o prefeito Ulisses Maia (PDT) em reunião com frequentadores do Parque do Ingá e líderes de grupos de corrida de rua da cidade na tarde de sexta-feira (6/10). A promessa envolve uma nova pista de corridas para o Parque do Ingá e outra para o Bosque 2.

Os usuários dos dois parques cobram medidas urgentes para eliminação de pontos críticos. Na pista do Parque do Ingá, por exemplo, há muitos desníveis e degraus que, segundo levantamento dos praticantes, provocam oito acidentes em média por mês.

“Fora os tropeções”, argumentou o fisioterapeuta Eduardo Ruhlng. Ele acrescentou que “os desníveis, buracos, vãos e degraus na pista são responsáveis pela maior parte dos casos de torções nos joelhos e tornozelos dos corredores, especialmente pessoas idosas e crianças, além do desgaste ósseo e das quedas traumáticas que provocam”.

Para solucionar o problema, representantes dos grupos de corrida “Ratinho” e “Ramiro” apresentaram slides sugerindo a implantação de pistas asfaltadas, semelhantes às recém-inauguradas em Foz do Iguaçu e Mauá da Serra, no Paraná.

Durante o encontro, o prefeito concordou com a necessidade de fazer o investimento e afirmou que a licitação para a implantação das pistas deverá ser aberta até o final deste ano. Se os prazos forem obedecidos, existe a possibilidade de conclusão até o Carnaval de 2018, conforme prometeu o prefeito na reunião.

Maia cogitou a possibilidade de fazer reparos nas pistas, tanto do Parque do Ingá quanto do Bosque II, mas considerou que isto seria apenas um paliativo e não resolveria a situação.

“O que vamos fazer é a implantação de duas novas pistas, dignas de Primeiro Mundo, ao redor dos dois principais parques da cidade”, afirmou o prefeito.

Hora de decidir quanto gastar

Na reunião, o secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur, apresentou duas alternativas de obras para as pistas de corrida.

A primeira opção é a implantação de pistas de asfalto emborrachado, com duração de 6 a 7 anos sem manutenção ao custo de R$ 1 milhão cada uma. A segunda alternativa é construir duas pistas com material de melhor qualidade, com duração três vezes maior, ao custo de R$ 4 milhões cada.

Inicialmente, segundo a prefeitura, os líderes dos grupos apontaram que ao fazer as pistas de custo menor, seria possível economizar dinheiro para fazer melhorias nas pistas ao redor do Parque Alfredo Nyffeller e da Vila Olímpica.

O prefeito aproveitou o encontro para garantir a liberação de percursos de ruas centrais para a realização de corridas noturnas, hoje transferidas para a Avenida Gastão Vidigal e anunciou a construção de uma pista exclusiva para ciclistas na atual Avenida Monlevade – a ser transformada em Avenida Reitor Rodolfo Purpur – além da permissão de aumento do trajeto da Prova Tiradentes para 42 quilômetros em sequência, sem repetição de trajeto. (Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Maringá)

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.