Ray Liotta, ator de ‘Os Bons Companheiros’, morre aos 67 anos

O ator Ray Liotta, conhecido por seu papel no clássico filme Os Bons Companheiros, morreu nesta quinta-feira, 26.

De acordo com o site de notícias Deadline, o norte-americano morreu enquanto dormia em seu quarto de hotel na República Dominicana, onde estava gravando o filme Dangerous Waters.

Liotta tinha 67 anos e deixa uma filha, Karsen. Ele estava noivo de Jacy Nittolo.

Ray Liotta começou a ganhar espaço em Hollywood na segunda metade dos anos 1980, quando atuou nos filmes Totalmente Selvagem e Campo dos Sonhos, logo depois de fazer alguns trabalhos para a televisão.

No entanto, o estrelato de Liotta veio com Os Bons Companheiros, filme de Martin Scorsese de 1990 e também estrelado por Robert De Niro e Joe Pesci.

Com o longa-metragem, o norte-americano passou a ser associado aos filmes de máfia e papéis de homens durões.

Ao longo dos anos 1990, estrelou vários filmes policiais e de ação, como Obsessão Fatal, Fuga de Absolom, Turbulência e Cop Land: A Cidade dos Tiras.

No início dos anos 2000, após um período sem grandes papéis, voltou a chamar a atenção como Paul Krendler em Hannibal e como Henry Oak no hoje celebrado Narc.

Foi também no início dos anos 2000 que ele se juntou ao elenco de Plantão Médico e, por seu trabalho, recebeu um prêmio do Emmy

Nos anos seguintes, seguiu os passos de outros astros do cinema de ação e suspense e voltou a sumir da grande cena de Hollywood, aparecendo apenas em pequenas produções.

Nos últimos anos, porém, Liotta começou a ensaiar um grande retorno às telas. Esteve no elenco de História de um Casamento, como o advogado de uma das partes do divórcio. Também fez parte do elenco dos elogiados The Many Saints of Newark e No Sudden Move.

Liotta ainda deve aparecer na série Black Bird, do streaming Apple TV+, e em outros dois filmes em pós-produção, El Tonto e Cocaine Bear.

Estadão Conteúdo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.