Amusep e UEM definem projetos para o agronegócio regional

Prefeitos da Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense e professores da Universidade Estadual de Maringá vão definir amanhã áreas para desenvolver projetos que impulsionem o agronegócio regional. O encontro terá início às 9h, na sede da Amusep.

Também estão confirmadas as presenças de secretários municipais e de representantes da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, do Gabinete da Casa Civil do Governo, do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural e do Instituto Agronômico do Paraná.
O presidente da Amusep, prefeito de Atalaia, Fábio Fumagalli Vilhena de Paiva (foto), destaca que a reunião começou a ser planejada durante uma visita que ele fez à Reitoria da UEM, dia 25, onde foi recebido pelo reitor e o vice-reitor, professores Júlio César Damasceno e Ricardo Dias Silva. “A ideia é aproveitar o conhecimento do corpo técnico da UEM para implantarmos programas que auxiliem a dinamizar a economia dos 30 municípios da área de abrangência da Associação”, ressalta. Na opinião dele, tem muita pesquisa que pode ser aplicada para gerar emprego e renda.
Para o reitor, um dos papéis da universidade é direcionar o resultado do trabalho dos professores para multiplicar fontes de receita e de abertura de postos de trabalho. Ele acredita que os projetos para o agronegócio vão abrir uma série de ações voltadas para promoverem ciclos de prosperidade na região. “A produção científica da UEM é rica e pode ser usada em diversos segmentos tanto na gestão do setor público quanto no aprimoramento da iniciativa privada”, acrescenta.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “Amusep e UEM definem projetos para o agronegócio regional

  1. Rica porque se apropria de projetos alheios, como o fez com o do cultivo do coco no Noroeste paranaense. Todas as matérias a respeito publicadas no jornal da UEM e em outros, omite o nome de quem, desde 1994 até pouco tempo, se dedicou a divulgar a alternativa. Além de colocar óbices ao plantio como em reportagem da Gazeta, fevereiro do ano passado. Nela, um professor da UEM disse que uma abelha era um desses óbices. Ignora controle de pragas e doenças. PARREIRAS RODRIGUES, autor do projeto “Coco – Uma alternativa agro-industrial e de reflorestamento para o Noroeste do Paraná”, plantador dos primeiros germinadouros e viveiros e palestrante em mais de trinta cidades, inclusive em Saquarema – RJ. Estágios em semanas técnicas – dois em Aracajú, dois em Saquarema e um em São Mateus – ES. Autorizo a publicação do meu e-mail: [email protected].

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>