Um ateu que praticava o amor

Da doce Veruska, como dizia o Boechat, sua esposa, algumas palavras sobre o marido: ‘Eu quero falar que meu marido era o ateu que praticava o mandamento mais importante, que era do amor ao próximo. Nunca vi alguém se preocupar a ajudar tanto todo mundo’.

E completo eu (Akino). Não é preciso ter uma religião e acreditar em Deus para praticar a Lei Dele, que foi resumida por Jesus assim: ‘Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo’. Basta que em todas as situações façamos a seguinte pergunta: E se fosse comigo? Se a resposta for que você gostaria que fizessem para nós ou não fizessem conosco, façamos ou não façamos para o nosso próximo.
Claro que acreditar, ter a certeza da existência de Deus facilita, mas não é imprescindível para praticar o amor ao próximo.
A propósito, você não acredita em Deus? Veja a questão 4 do Livro dos Espíritos: Onde podemos encontrar a prova da existência de Deus? Num axioma que aplicais às vossas ciências: não há efeito sem causa.Procurai a causa de tudo o que não é obra do homem e vossa razão vosresponderá. Comentário de Kardec: Para crer em Deus é suficiente lançar os olhos às obras da criação. O universo existe; ele tem, portanto, uma causa. Duvidar da existência de Deus seria negar que todo efeito tem uma causa, e avançar que o nada pôde fazer alguma coisa.
Lei mais aqui.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>