Quadrilha na Confederação Brasileira de Voleibol? II

Vejam mais uma postagem que fizemos na época aqui.
Vamos repetir o comentário, que fizemos em 31 de maio de 2014:

“Esta é mesma confederação para qual a Prefeitura de Maringá destinou mais de R$ 500 mil, a título de prestação de serviços, para que realizasse duas partidas da seleção brasileira. Prestação de serviços? Sim, a rubrica contábil utilizada foi referente a prestação de serviços, que constava no orçamento da Sesp, para pagamento a pessoas jurídicas por serviços prestados. Responda caro leitor, que serviço prestou a você, como contribuinte, a dita confederação, realizando esses dois jogos aqui? Por quem em Jaraguá do Sul, foram pagos R$ 281 mil, e uma semana depois, em Maringá, R$ 508 mil? Não seria lavagem de dinheiro para utilização da equipe de vôlei cujo um dos donos seria Ricardo? A prefeitura não pode repassar dinheiro para a equipe, mas a confederação pode? São assuntos que os vereadores e o MP devem se aprofundar”.
Complementamos agora: Pode até ser coincidência, mas é provável que o MP tenha agido, acionado a partir da postagem, que enviamos aos promotores. O resultado demorou um pouco mais veio.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “Quadrilha na Confederação Brasileira de Voleibol? II

  1. Cidadão Maringaense diz:

    O MP cionado a partir da postagem, será?
    Aguardamos muitas outras investigações, como das universidades, as FAMOSAS AUDITORIAS!!
    Diversas vezes foi noticiada, e nada de resposta a população.
    Os cargos comissionados da gestão 2015-2018, os famosos ASSESSORES ESPECIAIS, média de 40 servidores, recebendo DE, + o adicional do cargo.
    Quanto do dinheiro público foi desperdiçado nesses 4 anos, nessas nomeações? E o que significa aos cofres públicos?
    Os servidores sem reposição da inflação há pelo menos 3 anos, e nada é feito para conter as situações de desperdício do dinheiro público.
    Se forem investigar tudo, vão levar um bom tempo.
    Mas ainda esperamos respostas dessas situações, que são distorcidas, imorais e refletem as formas administrativas de autoritarismo, pois esses cargos foram através de nomeações.

  2. Aquilo que todos sabem mas alguns fingem não saber……aliás o M.P. só não põe o nome do Reicardo Barros na berlinda se não quiser, existem gravações, delações (mesmo que não oficiais), burburinhos, pistas, e informações de enriquecimento que só um CEGO sem cérebro não conseguiria indentificá-lo como o responsável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>