Substituição no Ipplam causa estranheza e preocupação, diz nota do Observatório das Metrópoles

O Observatório das Metrópoles Núcleo UEM/Maringá, coordenado pela professora Ana Lúcia Rodrigues, divulgou nota pública sobre a substituição do diretor-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá, em que manifesta estranheza e preocupação com a substituição de Celso Saito por Edson Cardoso.

A nota registra publicamente os cumprimentos ao arquiteto Celso Saito (foto) “pela brilhante atuação no período em que esteve como diretor-presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Maringá – Ipplam, desde sua implantação até o dia de hoje; por seu zelo e observação dos princípios constantes nos marcos legais urbanísticos brasileiros que asseguram a função social da cidade e da propriedade, assim como a gestão democrática”.
“Sua substituição, neste momento, nos causa estranheza e preocupação com a condução das políticas urbanas em desenvolvimento no município de Maringá, em especial com a revisão do Plano Diretor, tendo em vista que o novo diretor-presidente que ora assume o Ipplam, historicamente, sempre se posicionou em favor de interesses que favorecem a especulação imobiliária e os interesses do mercado”, continua.
“O Observatório das Metrópoles continuará pautando suas ações sempre guiadas pela construção de uma cidade mais justa e democrática, contribuindo e/ou criticando as decisões da atual Gestão Municipal, sempre que considerar necessário”, finaliza a nota.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “Substituição no Ipplam causa estranheza e preocupação, diz nota do Observatório das Metrópoles

  1. Interessante é que o observatório das metrópoles era um concorrente na prestação de serviços para trabalhar na revisão do plano diretor. Aliás o processo de licitação para esse contrato de revisão do plano está paralisado desde o dia 23/05/2018 no IPPLAM e nada andou desde essa data.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>