Assessoria

O reitor Julio Damasceno, da UEM, continua nomeando assessores.

A portaria 1.660 nomeou a agente universitária Deize Colombo Contiero para exercer a função de assessora especial responsável por concursos e processos seletivos relacionados ao quadro de pessoal (DAS-5).

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

4 pitacos em “Assessoria

  1. Cidadão Maringaense diz:

    Mais um, sendo que essas nomeações já viraram uma confusão geral no campus, motivo de insatisfação, desmotivação e desvalorização,
    E como não há um critério, lei ou regra para ascensao na carreira, e ocupação de CCs cargos comissionados, por mérito, conhecimento e dotação no setor, melhor seria que todos os servidores técnicos, solicitassem também na PRH,
    Pois, a gestão anterior nomeou muitos docentes para os cargos, sendo que exercem atividades técnicas, e são da carreira docente,
    Será que os técnicos também podem exercer atividades docentes?
    Como o Estado vê essas nomeações? Dentro das leis e regulamentos?

  2. O que é essa DAS-5?
    Qto recebe esses assessores alem do salário base?
    O quanto isso impacta na folha de pagamento do estado?
    Divulgaram na gestão passada uns 40 assessores, essa parece manter esse 40, e somar mais alguns, seria isso?
    Não existe um lei que impede essas nomeações um teto, uma quantidade?
    Ewuatos uns recebem salários grandiosos, meses e anos, outros ficam sem reajuste, contas e dúvidas pra pagar.
    Que o novo governo traga tratamento igualitário aos servidores, com moralidade.

  3. Nossa!!!!
    Quantos assessores são no total dessa gestão? Comentam pelos arredores que os da anterior se mantiveram.
    Ninguem controla, e fiscaliza os gastos públicos!
    E por causa desses gastos, não houve reposição da inflação para os demais.
    INJUSTO!
    INJUSTO!
    MUITO INJUSTO!

  4. Porque uma assessora para cuidar de concursos se a UEM está reclamando que o governo não abre concursos públicos há anos. Até testes seletivos são poucos. Essa é a primeira vez que a UEM tem uma assessoria só para cuidar disso, nem em tempos de grandes demandas e contratações houve um assessor. Impressionante, só piora essa administração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>