A difícil luta por tratamento

O deputado federal Ricardo Barros foi citado ontem no programa Profissão Repórter, da Rede Globo, que destacou os 13 milhões de portadores de doenças raras do país e acompanhou a luta de quem não consegue tratamento com remédios de alto custo.

Sua imagem apareceu no começo do programa, quando ministro da Saúde, ouvindo Margareth Mendes, que veio a morrer três meses depois por complicações de uma doença rara, a Hemoglobinúria Paroxística Noturna (HPN). Quando Margareth questionou Barros ela já estava sem receber o remédio de alto custo, que controla a doença, interrompido pelo Ministério da Saúde.
“De junho de 2017 para cá, parou de receber. O Ministério da Saúde, não só ela, como todos os portadores de doenças raras que tinham decisão judicial favorável deixaram de receber esse medicamento e em novembro [de 2017] ela recebeu uma dose emergencial, mas que foi o suficiente para só um mês. E ficou sem o medicamento até fevereiro, até ela falecer”, contou a irmã dela, Ruth Mendes.

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

6 pitacos em “A difícil luta por tratamento

  1. E tem gente que se acha importante, fundamental e necessário à vida do povo brasileiro…
    Quem realmente somos nós? O que estamos fazendo aqui neste planeta? Porque? Até quando?

  2. Falou por causa da distribuição das ambulâncias, políticas e votos. Foi citado como um escolha acertada.
    Mas um ministro, atento não deixaria isso acontecer.
    Esperamos dias melhores, com pessoas melhores.
    Gente de verdade, que se compadece, e tem empatia e compaixão.
    Políticos para o povo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>