Sinais, fortes sinais

Numa análise preliminar e superficial dos resultados das eleições desse domingo, pedindo licença ao ao meu amigo Tiago Valenciano para usar o slogan do seu candidato Eymael, que brilhantemente não ficou na lanterna desta vez, penso que para algumas lideranças políticas tivemos sinais, fortíssimos sinais, que devem acender o botão de alerta e cito:

Ricardo Barros e família, sobretudo a governadora Cida, Requião, Álvaro Dias e, aqui em Maringá, prefeito Ulisses Maia e administração, a quem diria, parodiando outro amigo, que ‘mudanças são imprescindíveis’, pois em time vencedor não há espaço para amadores, incapacitados, indolentes, ‘traíras’, e temo que existam, embora, com meus parcos conhecimentos da política, não possa afirmar categoricamente.
O jogo entra no segundo tempo, e nesta reta final não se admite erros, falhas, bobeiras, que podem levar o time a tomar gols, que o levarão a derrota. Pelo contrário, é preciso de um meio de campo articulado, competente, de possa deixar o ataque em condições que marcar os gols, que garantirão a vitória.
Akino Maringá, colaborador

Angelo Rigon

Jornalista em Maringá. Começou em jornal aos 14 anos, foi editor-chefe dos três jornais diários de Maringá. Pioneiro em blog político, repórter e apresentador de programa de televisão, apresentador de programa político nas rádios Jornal, Difusora e Banda 1, comentarista das rádios Metropolitana e Guairacá, editor de diversos jornais e revistas, como Umuarama Ilustrado, Correio da Cidade, Expresso Paraná, Maringá M9 e Página 9. Atualmente integra o cast da Jovem Pan Maringá.

2 pitacos em “Sinais, fortes sinais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>